NOTICIAS LOCAIS

Apreensões de cocaína e maconha na rota do tráfico para o RJ sobem quase 800% em 10 anos

Levantamento da GloboNews mostra mapeamento da PRF em estradas federais de 8 estados e DF. Analista criminal defende trabalho de inteligência das polícias para combater o narcotráfico. Apreensões de drogas que seguem para o Rio têm alta de 790% em 10 anos A rota do tráfico de drogas e de armas monitorada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) a partir da fronteira do Brasil com países vizinhos, passando por oito estados e Distrito Federal até o Rio de Janeiro, registrou aumento de 790% nas apreensões de maconha e cocaína nos últimos 10 anos. “O Rio representa um dos principais destinos de toda essa mercadoria contrabandeada – armas, drogas e cigarros, que são os três produtos que mais movimentam dinheiro para o crime organizado –, mas não é o único. Muitos desses produtos acabam ficando no meio do caminho, em capitais grandes como São Paulo e Curitiba. Mas trata-se, às vezes, da mesma quadrilha alimentando o comércio ilegal dessas capitais”, disse o inspetor da PRF, Ricardo de Paula. O levantamento foi feito pela GloboNews com base nas drogas apreendidas nas rodovias federais dessas regiões. O caminho usado pelos criminosos para transportar drogas e também armas foi dividido por três regiões, que a PRF chama de “ondas”. A primeira delas é formada por quatro estados – Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul – que fazem fronteira com países vizinhos, como Bolívia e Paraguai. Na “segunda onda”, também classificada como corredor, estão os estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, além do DF. A rota do tráfico, ainda segundo a PRF, termina no Rio de Janeiro. Nesses trajetos, a quantidade de maconha apreendida aumentou de 38,8 toneladas, em 2007, para 355,5 toneladas, em 2017. Já as apreensões de cocaína saltaram de 1,6 tonelada para 5,7 toneladas. O número de armas apreendidas – revólveres, pistolas, fuzis e submetralhadoras – também passou de 674 para 1.238 em dez anos. Só nas estradas federais que passam por RS, SC, PR e MS, o volume de maconha apreendida subiu de 30 toneladas para mais de 324,6 toneladas. O número de armas recolhidas também quase dobrou: de 336 para 655 unidades. Em Goiás, Minas Gerais, São Paulo e no DF, a quantidade de cocaína apreendida passou de 472,3 quilos, em 2007, para 829,4 quilos em 2017. No estado do Rio, além do aumento das apreensões de drogas, o volume de armamento recolhido foi cinco vezes maior no período. De julho de 2017 até 18 de fevereiro deste ano, a Operação Égide, coordenada pela PRF, registrou média de 800 quilos de maconha encontrados por dia com motoristas. Segundo a PRF, no último ano os criminosos também têm buscado rotas alternativas para tentar escapar da fiscalização. “Isso tem acontecido desde o começo do reforço de fiscalização e policiamento no Rio de Janeiro. A gente identificou, por exemplo, que a principal rota, que sempre foi a Via Dutra, migrou e mudou para a BR-101. Ainda não é a principal rota, mas muito começou a passar por lá, inclusive com o aumento das quadrilhas de crime organizado na região de Paraty, Angra dos Reis”, complementou Ricardo de Paula. O analista criminal e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Guaracy Mingardi diz acreditar que as apreensões podem ter aumentado por causa da circulação maior de drogas e armas pelas estradas federais, ou pelo trabalho mais eficiente da polícia nas fiscalizações. O especialista, no entanto, defende que o combate ao crime organizado pode ficar comprometido se não houver trabalho de inteligência. “Para enfrentar a situação, precisa ter trabalho de cotidiano policial. Investigação, prisão, desmantelamento da rede. Isso tem que ser feito todo dia. Não é uma coisa assim que você agita a varinha mágica, põe o Exército na rua e resolve. Não resolve”, disse Mingardi. A PRF afirmou que o serviço de inteligência está “sempre presente”, principalmente nas grandes apreensões de drogas. A corporação também informou que troca informações com as polícias Federal, Civil e Militar para ajudar nas investigações e prisões das quadrilhas.

Leia +

PRF prende em SC policial militar do MS com 104 quilos de crack

A droga estava sendo transportada da cidade de Ponta Porã (MS) para o Litoral Sul catarinense. Droga estava escondida dentro da lataria de uma caminhonete com placas de Curitiba PRF/ Divulgação Um policial de 40 anos foi preso com 104 quilos de crack dentro do carro na BR-101, em Itapema, Litoral Norte catarinense. A apreensão foi feita pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na quinta-feira (9) e contou com a ajuda de cães farejadores. Segundo a PRF, o motorista era cabo da PM de Mato Grosso do Sul. A droga estava sendo transportada da cidade de Ponta Porã (MS) para o Litoral Sul de Santa Catarina. No momento da abordagem, o homem estava com a mulher e o filho. A carga de crack foi encontrada dentro de um fundo falso de uma caminhonete com placas de Curitiba (PR). Cães da PM ajudaram a encontrar a droga, que estava escondida na lataria do veículo. O homem foi conduzido para Delegacia de Polícia Civil de Itapema, onde foi autuado em flagrante por tráfico. Cães da Polícia Militar colaboraram na ação para localizar a droga PRF/ Divulgação Posição da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul A Polícia Militar informou que o cabo Abrãao Messias "está sob dispensa médica e foi considerado incapaz definitivamente para o serviço policial militar, conforme parecer da Junta Médica de Saúde da PMMS". A PM ainda afirma que o processo de reforma do PM, que significa afastamento definitivo por motivo de saúde, está em andamento. "O Comando da PMMS irá abrir procedimento administrativo para apurar os fatos da referida prisão e, ao final, tomar as medidas administrativas pertinentes conforme previsão nas legislações vigentes na corporação". Messias ingressou na polícia de Mato Grosso do Sul em agosto de 1998 e conta com 19 anos e 8 meses de serviço.

Leia +

PF prende 6 pessoas em operação contra contrabando de cigarros em MT, MS e PR

Ação policial é feita contra contrabando de cigarros e crime de descaminho. Mercadorias eram trazidas do Paraguai e transportadas em veículos menores. Carga de cigarro foi apreendida durante a operação da PF em Mato Grosso Polícia Federal de MT/Assessoria Seis pessoas foram presas na manhã desta terça-feira (6) na Operação Fox, deflagrada pela Polícia Federal em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. Segundo a Polícia Federal, a ação policial é feita contra contrabando de cigarros e crime de descaminho nos estados alvos da operação. De acordo com a PF, foram cumpridos seis mandados de prisão preventiva e ainda devem ser cumpridos 23 mandados de busca e apreensão nos estados mato-grossenses: Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá) e Primavera do Leste (a 239 km da capital). PF ainda realizou prisões em flagrante apreendendo cigarros em Dourados e Nova Alvorada (MS) Polícia Federal de MT/Assessoria As buscas e apreensões também ocorrem em Nova Alvorada do Sul (MS), Dourados (MS), Mundo Novo (MS) e Curitiba (PR). A investigação teve início em maio de 2017 contra o contrabando de cigarros e descaminho de mercadorias do Paraguai revendidas em Rondonópolis e região. Conforme a PF, a maioria dos investigados têm várias passagens criminais pelos crimes de contrabando e descaminho. As mercadorias eram trazidas do Paraguai (região de Ponta Porã e Mundo Novo-MS) e transportadas tanto em caminhões como em veículos menores em nome de terceiros. Durante as investigações foram apreendidos milhares de produtos contrabandeados. No cumprimento dos mandados desta terça-feira, a PF ainda realizou prisões em flagrante apreendendo cigarros em Dourados e Nova Alvorada (MS). Em Rondonópolis, além da apreensão de cigarros, foi apreendida também uma arma.

Leia +

Educação Infantil Bilíngue do Colégio Status é referência na Capital

O Colégio Status acredita nas potencialidades de seus alunos desde muito pequenos e incentiva a busca de informações que sejam transformadas em conhecimento, vida e sabedoria. Educação Infantil Bilíngue do Colégio Status é referência na Capital divulgação A trajetória do Colégio Status teve início nos programas e projetos de extensão da UFMS onde seus fundadores perceberam a necessidade de uma instituição de ensino que propiciasse ao estudante da educação básica experiências diversas e únicas nas áreas: acadêmica, artística, esportiva, psicopedagógica, reflexiva, enfim, todas as necessidades que possam resultar em excelência humana. Os mantenedores Lúcio Rodrigues Neto e Danieli Fernanda Zampieri possuem mestrado pela UFMS e UEL, e buscam a excelência acadêmica constantemente. A coordenação Geral é feita pela experiente Psicopedagoga Rita de Cássia Pisco que foi Tenente do Instituto Militar de Engenharia (IME) e coordenou cursos preparatórios para vestibulares e militares. O Colégio Status tornou-se referência de um ensino bem exigente, nosso colégio tem como objetivo o desenvolvimento integral da criança em seus aspectos físicos, psicológicos, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade. Um cuidado especial para cada estudante matriculado em nossa escola, o foco no conhecimento formal e a promoção de diversos projetos e programas são feitas de maneira séria e responsável. Oferecendo vagas limitadas no período matutino, vespertino e Integral o colégio pode fazer um trabalho personalizado com cada aluno, priorizando a qualidade de Ensino. Na Educação Infantil além da função legal de cuidar e educar, temos por finalidade o desenvolvimento integral da criança em seu aspecto físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família. O Colégio Status se apropria das mais modernas técnicas pedagógicas e de gestão encontradas na literatura educacional de primeira linha. No Colégio Status o aluno é o sujeito e o fim de todos os processos. Ele é a razão principal da existência da escola e tudo o que nela ocorre é para melhor atendê-lo e ajudá-lo a superar suas dificuldades. Para tal, o Colégio disponibiliza uma equipe pedagógica que faz um atendimento personalizado, orientando profissionalmente e ao mesmo tempo auxiliando na superação de dificuldades de aprendizagem ou relacionamento O Colégio Status adotou também o período integral para os pais que precisam deste apoio. O período integral conta com excelente infraestrutura e com o programa Bilíngue Pearson, maior Empresa de Educação do Mundo. Sabemos que falar inglês não é opcional, e sim uma necessidade, estudar em uma escola Bilíngue na Educação Infantil e Ensino Fundamental abrirá um mundo de oportunidades para seu filho. Com 10 horas semanais e professores fluentes com vivência no exterior, e carga horária adequada, o bilíngue tem motivado as crianças. E com a fluência no idioma inglês existe a possibilidade de conhecer outras culturas, viajar para outros países sem enfrentar dificuldades, para interagir com cidadãos de todo o mundo e a preparação do aluno para um futuro profissional com diferencial competitivo. Para implementar um programa de sucesso de escrita e leitura bilíngue na Presente em mais de 50 países, a Pearson Education é a maior referência na área. Com uma turma por série e turno, podemos fazer um trabalho personalizado. No período Integral também é oferecido refeições e lanches organizados pela Nutricionista da escola. Além disso toda a rotina de tarefas é realizada durante o período que a criança fica na instituição. O olhar dos professores do Colégio Status está voltado para as capacidades, para as potencialidades, para o crescimento possível e necessário a partir da tríade: escola, família, aluno. O Colégio Status é uma escola que propõe desenvolver um sistema de vida escolar em que haja interação contínua com as necessidades e as expectativas presentes, valorizando o saber humanista do presente e do passado e participação democrática de todos os seus membros. O relacionamento da professora com as crianças possui um clima de calma, segurança, amizade, proporcionando um ambiente adequado ao desenvolvimento emocional da criança. Cada criança deve ser aceita e amada como é, com suas virtudes e necessidades. A professora da educação infantil representa para a criança a continuidade de sua mãe, que a protege, ama e compreende. Nossa professora transmitirá à criança calma, segurança, incentivo às novas explorações, aceitação da criança como ela é com seus defeitos e qualidades. Ela observa, conhece cada criança, e sabe como intervir nas diferentes situações que surgirão, sem tolhê-la, respeitando sua individualidade e liberdade, mas ao mesmo tempo disciplinando-a. A metodologia prioriza a análise dos reflexos do mundo exterior no interior dos indivíduos, pela interação deles com a realidade. São componentes também a interdisciplinaridade e o pensamento complexo. Desde crianças os alunos aprendem a seguir normas de disciplina, tais como: horários, uniformes, rotinas. Além das atividades do material Didático do Sistema de Ensino Dom Bosco, as crianças participam de jogos, musicalização, arte, brincadeiras, feiras, exposições, apresentações culturais, atividades físicas, parque, cantigas de roda e dessa forma com muitos estímulos valorizamos o aprendizado. O olhar dos professores do Colégio Status está voltado para as capacidades, para as potencialidades, para o crescimento possível e necessário a partir da tríade: escola, família, aluno. Então, ficamos com um pensamento já exposto acima para resumirmos o trabalho desta instituição: “A máxima aprendizagem possível com a motivação adequada necessária.” O Colégio Status acredita nas potencialidades de seus alunos desde muito pequenos e incentiva a busca de informações que sejam transformadas em conhecimento, vida e sabedoria. O trabalho pedagógico harmoniza o desenvolvimento da criança em todas as suas dimensões e contempla valores universais como solidariedade, respeito, amizade e responsabilidade. Os conteúdos de trabalho na Educação Infantil propiciam o contato com as múltiplas linguagens de forma significativa, onde o jogo e o brinquedo são importantes formas de aprendizagem em que a criança adquire conhecimento em relação ao mundo, estimulando a autonomia e a construção da identidade da criança, além de desenvolver a criatividade, a curiosidade, o senso crítico, o valor estético e cultural. Tradição e Inovação são marcas do Colégio Status. Matricule-se Já! O Colégio fica na Rua Pedro David de Medeiros, 210, Jardim TV Morena, para mais informações do Colégio Status, o telefone de Contato é 3025-2010.

Leia +

Veja as 50 cidades que mais criaram e fecharam empregos em 2017

Joinville (SC) foi o município que mais gerou vagas no país, enquanto o Rio de Janeiro foi a que mais fechou postos de trabalho; dados são do Ministério do Trabalho. Joinville foi a cidade que mais gerou vagas com carteira assinada em 2017 Divulgação O Brasil fechou 20.832 postos com carteira assinada em 2017, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (26) pelo Ministério do Trabalho. O Rio de Janeiro (RJ) foi a cidade que mais perdeu empregos formais no país, enquanto Joinville (SC) foi a cidade que mais criou vagas com carteira assinada no ano passado. 3.181 cidades contrataram mais do que demitiram 2.244 cidades demitiram mais que contrataram 234 municípios demitiram e contrataram na mesma proporção O ano de 2017 foi o terceiro consecutivo com perda de vagas formais. Com a retração no mercado de trabalho, o Brasil encerrou o ano com um total de 38,29 milhões de empregos com carteira assinada - o volume mais baixo desde o final de 2011. Veja as ocupações que mais contrataram e demitiram em 2017 Governo registra criação de 5,6 mil vínculos de trabalho intermitente em 2017 O G1 fez um levantamento das 50 cidades que mais criaram e das 50 que mais fecharam vagas em 2017 entre os 5.659 municípios do país com base nos dados divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (26) . Veja abaixo: 50 cidades que mais criaram vagas formais em 2017: Joinville (SC): 5588 vagas Aparecida de Goiânia (GO): 4342 Bebedouro (SP): 4203 Goiânia (GO): 3880 São Luís (MA): 2636 São José (SC): 2517 Matão (SP): 2470 Uberlândia (MG): 2175 Marabá (PA): 2147 Boa Vista (RR): 2145 São José do Rio Preto (SP): 2120 Pato Branco (PR): 2119 Votuporanga (SP): 2081 Pirassununga (SP): 2079 Colômbia (SP): 1949 Itaquaquecetuba (SP): 1911 Resende (RJ): 1838 Patos de Minas (MG): 1791 Boituva (SP): 1764 Teresina (PI): 1708 Parnaíba (PI): 1678 Rondonópolis (MT): 1660 Mogi das Cruzes (SP): 1621 Gravataí (RS): 1594 Chapecó (SC): 1589 Anápolis (GO): 1533 Aracruz (ES): 1527 Sinop (MT): 1519 Marília (SP): 1473 Rio Verde (GO): 1472 Palotina (PR): 1435 Itajaí (SC): 1416 Juazeiro (BA): 1405 Várzea Grande (MT): 1403 Goianésia (GO): 1319 Araguaína (TO): 1302 Comendador Gomes (MG): 1302 Mafra (SC): 1301 Rio Claro (SP): 1295 Suzano (SP): 1289 Blumenau (SC): 1286 Luís Antonio (SP): 1261 Santo André (SP): 1181 Monte Azul Paulista (SP): 1136 Ji-Paraná (RO): 1121 São Leopoldo (RS): 1117 Brusque (SC): 1093 Barcarena (PA): 1092 Ponta Grossa (PR): 1038 Santa Maria (RS): 1020 50 cidades que mais fecharam vagas formais em 2017: Rio de Janeiro (RJ): -55527 vagas São Paulo (SP): -14621 Porto Alegre (RS): -9607 Macaé (RJ): -8904 Duque de Caxias (RJ): -8329 Curitiba (PR): -7920 Canaã dos Carajás (PA): -5909 Recife (PE): -5464 Lauro de Freitas (BA): -5361 Osasco (SP): -5173 Niterói (RJ): -4985 Três Lagoas (MS): -3926 Altamira (PA): -3890 Fortaleza (CE): -3698 Salvador (BA): -3696 Florianópolis (SC): -3694 Nova Iguaçu (RJ): -3478 Campo Grande (MS): -3135 Belo Horizonte (MG): -3099 Maceió (AL): -3041 Campos dos Goytacazes (RJ): -2992 São Gonçalo (RJ): -2628 Guarulhos (SP): -2269 Santos (SP): -2252 Aracaju (SE): -2209 Rio Grande (RS): -2125 Serra (ES): -1981 Londrina (PR): -1970 Belém (PA): -1969 Itapevi (SP): -1908 São José dos Campos (SP): -1895 Jundiaí (SP): -1871 João Pessoa (PB): -1812 São Bernardo do Campo (SP): -1803 Diadema (SP): -1750 Petrópolis (RJ): -1676 Guarujá (SP): -1672 Cajamar SP): -1657 Vitória do Xingu (PA): -1548 Juazeiro do Norte (CE): -1508 Barueri (SP): -1413 Jaboatão dos Guararapes (PE): -1391 Cláudia (MT): -1341 Paulínia (SP): -1287 Cubatão (SP): -1281 Promissão (SP): -1238 Caieiras (SP): -1219 Angra dos Reis (RJ): -1204 Barretos (SP): -1183 Açailândia (MA): -1171

Leia +

Menino que sonha ser jogador de futebol junta dinheiro vendendo rifa no semáforo em MT para participar de campeonato

Samuel Alves de Freitas, de 11 anos, conseguiu arrecadar R$ 500 vendendo rifas perto do colégio onde faz aulas de futebol. Ele vai viajar para Nova Andradina (MS), nesta quarta-feira (24). Samuel Alves de Freitas, de 11 anos, torce para o Juventus da Itália e se inspira em Neymar Ana Paula Silva de Freitas/ Arquivo pessoal Vendendo rifa no semáforo, um menino de 11 anos, que mora em Cuiabá, juntou dinheiro para custear uma viagem para Nova Andradina, em Mato Grosso do Sul, onde participará de um campeonato internacional de futebol, nesta quinta-feira (25). Samuel Alves de Freitas afirmou que sonha em ser jogador, mais ainda em jogar no time italiano Juventus. De acordo com a mãe de Samuel, Ana Paula Silva de Freitas, a dona de uma loja de produtos esportivos doou as chuteiras para o filho, mas que ele precisava de dinheiro para custear as outras despesas com a viagem e a família não tinha condições de pagá-las. Samuel vendeu rifas valendo um forno elétrico e um liquidificador e conseguiu arrecadar R$ 500. As cartelas foram vendidas no semáforo próximo à Escola Estadual Liceu Cuiabano, onde ele faz aulinhas de futebol. Ele vai viajar com a equipe de futebol do colégio. Samuel disse que sempre teve o sonho de ser jogador de futebol e explicou que os amigos o apelidaram de "Dybala", nome de um jogador do Juventus. O menino afirmou que ganhou o apelido porque amigos e professores acharam que ele joga de forma parecida com o jogador argentino, que joga no time italiano. Ele faz aulas de futebol em uma escola estadual de Cuiabá Ana Paula Silva de Freitas/ Arquivo pessoal Apesar do seu time do coração ser italiano, Samuel tem como inspiração o jogador da seleção brasileira Neymar Júnior e afirma que o seu sonho é seguir uma carreira profissional. "Meus amigos me deram o apelido de Dybala, porque eu jogo igual a ele, mas o meu sonho é um dia ser melhor que o Neymar", disse. Segundo Ana Paula, o filho deve sair de Cuiabá, com a equipe de futebol, na tarde desta quarta-feira (24), para a 1° edição da Copa Internacional Ercílio Carreira Mendes, nesta quinta-feira. "Estou muito feliz por ter conseguido o dinheiro para a viagem, porque o meu maior sonho é ser jogador de futebol", afirmou Samuel. * Sob a supervisão de Pollyana Araújo

Leia +

Grupo investe 20 milhões em Shopping Popular de Dourados

Vendas foram abertas na última semana, com café-da-manhã oferecido à imprensa local A temida crise econômica ficará para trás em Dourados, pelo menos para quem investir em seu box no Shopping Popular de Dourados. O Grupo Santa Luzia, organização privada por trás do empreendimento, investiu R$ 20 milhões na construção, que já está com escritório aberto para vendas de espaços comerciais. No café-da-manhã oferecido à imprensa no último dia 9 de janeiro, foram apresentados detalhes do projeto à mídia local, e foi feita uma visita técnica ao canteiro de obras em andamento. Com 6.500 m² de área construída em terreno próprio, o empreendimento traz oportunidades para micro e pequenos empresários da segunda maior cidade do Mato Grosso do Sul, com potencial para gerar muitos novos empregos na cidade. A Grande Dourados ganhará até o final do ano mais uma opção para consumidores de toda a região. Plantão de Vendas a todo vapor no próprio local de construção do Shopping Popular Shopping Popular de Dourados Muitos empresários já garantiram seu box visitando o Plantão de Vendas. Shopping Popular de Dourados O projeto, que já tem obras progredindo em ritmo acelerado, está situado em uma das áreas mais nobres da cidade. Com altíssimo número inscrições já efetuadas e grande procura, o local contará com 290 boxes para pequenos comerciantes de toda a região. Além da estrutura moderna e pé-direito com mais de 10 metros de altura, outro detalhe chama atenção: todos os boxes comerciais são de esquina. Os organizadores pretendem atrair para o local variados tipos de negócios, como lojas de brinquedos, eletrônicos, roupas, calçados, semijoias, além de espaço para alimentação com lanchonetes, restaurantes e quitandas. O mix de comércios e serviços aparece como um dos pontos fortes do Shopping, que promete trazer consumidores de toda a região graças à ampla diversificação de produtos e serviços num mesmo lugar Muitos empresários já garantiram seu box visitando o Plantão de Vendas. Shopping Popular de Dourados Com localização privilegiada no centro da cidade, entre as avenidas Marcelino Pires, Weimar Gonçalves Torres e a rua 31 de Março, o Shopping Popular de Dourados eleva a estimativa de fluxo diário de pessoas para a casa das 3 a 5 mil no entorno do local. Para comunicar o empreendimento e atrair empresários, uma grande campanha foi realizada nas Redes Sociais, gerando ampla comoção e interesse do público, tanto em comerciantes quanto em consumidores ávidos pelas novidades. Com quase 5 mil seguidores, a página oficial do Shopping Popular é constantemente atualizada, deixando o público sempre a par de tudo o que está por vir. Com previsão de abertura para dezembro de 2018, o Shopping Popular de Dourados espera gerar cerca de 700 empregos diretos, e mais de 2 mil empregos indiretos na cidade. O investimento atesta que, mesmo em tempos de crise, surgem oportunidades para se fazer negócios lucrativos, basta realizar a aplicação correta dos recursos disponíveis. Muitos empresários já garantiram seu box visitando o Plantão de Vendas. Shopping Popular de Dourados O Shopping Popular de Dourados se apresenta como uma oportunidade para transformar a vida de milhares de pessoas. Sua estrutura completa e bastante moderna tornam o empreendimento único, visto que conta com estacionamento próprio, bebedouros para pequenos animais de estimação, além do espaço ser totalmente coberto. “Estamos trazendo um investimento único na cidade de Dourados, com 100% de iniciativa privada. O Shopping Popular irá oferecer desde erva de tereré a granel até eletrônicos de última geração. É a oportunidade para pequenos empresários saírem da informalidade tendo seu ponto de vendas no centro da cidade, sendo seus próprios patrões. Todos podem transformar suas vidas já em 2018”, afirma o responsável pelo Marketing do Shopping Popular, Endrigo Almada. Esta é a torcida e o espírito desejado por todos na cidade. Dourados está pronta para atrair novos investidores e mostrar que é mais forte que a crise instalada em todo o país. Sobre o grupo Santa Luzia O Grupo Santa Luzia é uma empresa familiar fundada por um casal de imigrantes do interior paulista que se radicou, ainda jovem, com suas famílias na região de Dourados, entre as décadas de 1950 e 1960. Os fundadores se casaram em Dourados em 1963 e construíram sólido patrimônio, diversificando suas atividades ao longo do tempo em vários segmentos. Hoje, o Grupo Santa Luzia possui investimentos nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul em pecuária, turismo e hotelaria, loteamentos e no ramo imobiliário. Assista ao recado da jornalista Pollyana Moda sobre o Shopping Popular de Dourados

Leia +

Corpo de homem é encontrado com marca de tiro em Castilho

Polícia suspeita que Renato Bastos Ottoni tenha morrido após matar ex-companheira em Três Lagoas (MS) e fugir. Corpo foi encontrado em matagal de Castilho (SP) Albecyr da Silva/Arquivo Pessoal O corpo de um homem foi encontrado em estado avançado de decomposição dentro de um carro que estava estacionado em um matagal da Vila dos Operadores, em Castilho (SP), nesta terça-feira (16). De acordo com informações da polícia, ele apresentava um ferimento provocado por um tiro na cabeça. Dentro do carro também foi encontrada uma arma que a polícia suspeita que tenha sido utilizada para matar sua ex-companheira em Três Lagoas (MS). A polícia também suspeita de que Renato Bastos Ottoni, de 62 anos, tenha morrido após a fuga. A perícia esteve no local e o corpo será levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Três Lagoas. O caso será investigado. Homem foi encontrado morto em carro que estava estacionado em matagal de Castilho (SP) Albecyr da Silva/Arquivo Pessoal Entenda o caso Halley Coimbra Ribeiro Junqueira, de 38 anos, foi morta a tiros dentro de casa no fim da tarde de domingo (14), em Três Lagoas, a 313 quilômetros de Campo Grande. O ex-marido dela, Renato Bastos Ottoni, de 62 anos, é apontado pela polícia como suspeito do crime. Segundo informações do boletim de ocorrência, por volta das 17h (de MS) a filha da vítima, de 15 anos, ouviu do quarto dois tiros, a mãe pedindo "pelo amor de Deus" para que o ex-marido não a matasse e em seguida mais um disparo e o barulho do portão social abrindo e fechando. A adolescente foi até a cozinha e viu a mãe, Halley Coimbra Ribeiro Junqueira, caída e ensanguentada. Na casa havia mais duas filhas da vítima, de 3 e 6 anos. Perfil da vítima nas redes sociais Reprodução/Facebook A polícia foi chamada e a morte constatada. Policiais fizeram buscas pelo suspeito, até na casa dele, em Castilho, cidade paulista próxima à Três Lagoas, mas ele não foi encontrado. Halley foi ferida no nariz, tendo projétil sido alojado na nuca. Ela foi atingida ainda nas costas e cabeça. A filha da vítima contou que a mãe e o padrasto estavam separados desde setembro de 2017 e que estavam em litígio por causa da pensão das meninas menores. O caso foi registrado como feminicídio. Veja mais notícias da região no G1 Rio Preto e Araçatuba

Leia +

Como tirar o Brasil dos últimos lugares no ranking de educação?

Na última edição do PISA, realizada com escolas de 70 países, Brasil foi o 59º colocado em Leitura e figurou entre os dez últimos nas categorias matemática e ciências O Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA) é realizado a cada três anos, com propósito de avaliar o desempenho escolar de diversos países em três quesitos principais: matemática, ciências e leitura. Na última edição, realizada em 2015, foram 70 os países analisados, entre eles, o Brasil. A divulgação do resultado saiu no terceiro trimestre de 2016, sem boas notícias para o país tupiniquim – estamos entre os dez últimos do ranking em ciências (63º) e matemática (65º); em leitura, a modesta 59ª posição. No total, 841 escolas brasileiras e 23.141 dos nossos alunos foram avaliados. Os dados apontam que o Brasil está muito aquém das grandes potências educacionais, como Cingapura, China e Finlândia. Como fazer para virar o jogo? - Esse é um dado alarmante. Sem educação de qualidade, deixamos de aproveitar nossas potencialidades como país, e os talentos individuais do brasileiro - comenta Bruno Elias, presidente da Eleva, segunda maior rede de ensino privado do Brasil. A prova PISA avalia estudantes de escolas públicas e particulares. Nas escolas privadas da rede Eleva, grandes avanços são feitos diariamente em termos de metodologia de ensino, sob o seguinte prisma: - Se o mundo mudou e os alunos mudaram, a educação não pode parar no tempo. Ela precisa acompanhar o passo e também acompanhar as mudanças ao redor – explica Bruno Elias. A Eleva conta com um programa dedicado a ensinar os alunos a lidar melhor com as próprias emoções: o Laboratório Inteligência de Vida (LIV) estimula características como proatividade, pensamento crítico, perseverança, colaboração, criatividade e comunicação; além disso, o grupo resolveu se tornar aliado (e não refém) da tecnologia. Fazem uso de uma plataforma adaptativa que diagnostica as dificuldades do aluno e propõe melhorias no processo de estudos por meio de vídeo-aulas. Tudo isso fica dentro do Portal Eleva: um software que pode ser acessado tanto pelo computador, quanto pelo aplicativo no celular. Recém-chegado ao Mato Grosso do Sul, o Grupo Eleva está à frente das instituições Elite MACE e do Grupo Nota 10. Nas instituições, a metodologia Eleva foi implementada da seguinte forma: - Priorizamos soluções que maximizem o aprendizado, a satisfação e a motivação dos nossos alunos. Buscamos o desenvolvimento de cidadãos com todos os tipos de perfis e prezamos por ensino forte e professores dedicados para todas as áreas de interesse – anuncia Bruno Elias, e conclui com a motivação do grupo: - Cultivamos sempre um ambiente respeitoso com postura ética e comunicação objetiva. Na Eleva, todos nós temos brilho nos olhos e paixão pelo que fazemos: encaramos desafios com otimismo e acreditamos muito no legado que estamos construindo – disse. A próxima edição do PISA acontecerá em 2018. Ainda é cedo para avaliar se o desempenho do Brasil será melhor do que na última avaliação, mas com um trabalho bem realizado no campo da educação a longo prazo, podemos aspirar a resultados melhores.

Leia +

PF em Pernambuco apreende equipamento médico durante ação contra fraude em importação

Operação Zona Cinzenta foi deflagrada em vários estados, nesta terça-feira (16), a partir de investigação feita em Santa Catarina. Em Pernambuco, agentes cumpriram três mandados no Grande Recife e no Sertão.  Equipamento de mamografias foi apreendido em Camaragibe, no Grande Recife PF/Divulgação A Polícia Federal em Pernambuco cumpriu, nesta terça-feira (16), três mandados de busca e apreensão em três cidades, durante a Operação Zona Cinzenta, deflagrada em vários estados. Os agentes apreenderam um aparelho usado para fazer mamografias. Comandada pela PF em Santa Catarina, a ação investiga a importação fraudulenta de equipamentos de diagnóstico médico por meio da Aduana de Controle Integrado em Dionísio Cerqueira, naquela unidade da federação. Ao todo, a Operação Zona Cinzenta, que contou com 244 policiais, cumpriu 61 mandados de busca e apreensão em 47 municípios. Além de Santa Catarina e Pernambuco, houve ações da PF no Distrito Federal, Alagoas, Amapá, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo e Sergipe. De acordo com a PF em Pernambuco, 12 policiais participaram das ações no estado. Eles se dividiram em três equipes. Em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife, houve busca e apreensão em uma clínica particular especializada em mamografias, radiografias e endoscopias. Nesse estabelecimento, os agentes apreenderam um equipamento de mamografia. A polícia informou que não há evidências da participação do responsável pela máquina no esquema fraudulento investigado pela ação. Por isso, segundo a PF, ele poderá usar o equipamento normalmente. A corporação disse, ainda, que o dono da clínica informou que comprou o equipamento sem saber de nenhum problema envolvendo a importação. Outra equipe esteve em Paulista, no Grande Recife. Lá, houve busca e apreensão em um depósito de uma empresa de materiais hospitalares. A Polícia Federal informou que o equipamento que era alvo da operação não foi encontrado. Também foi realizada uma ação em Serra Talhada, no Sertão. A equipe cumpriu um mandado, mas não encontrou o equipamento que era alvo da operação. Operação contra fraude foi desencadeada pela PF nesta terça (16) Marlon Costa/Pernambuco Press A Investigação A Operação Zona Cinzenta é a segunda fase da Operação Equipos, que teve início a partir de apreensão de carga de equipamentos médicos em outubro de 2013, na ACI em Dionísio Cerqueira. Na ocasião, foram apreendidos tomógrafos, mamógrafos, dentre outros equipamentos de alto valor comercial, em uma carga avaliada em aproximadamente R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões os tributos sonegados. Na documentação, segundo a PF, constava descrição genérica da mercadoria e valor declarado de US$ 180 mil, ou 10% do valor real. Na primeira fase, foram identificadas 13 operações de importação fraudulenta, sendo dez clandestinas, que cruzaram a fronteira sem qualquer registro, e três com o registro fraudulento e subfaturado da mercadoria. Nessas operações, o grupo investigado sonegou todos os impostos federais devidos sobre a importação, resultando em prejuízo aos cofres públicos estimado em R$ 20 milhões, considerando apenas os tributos federais. Caminhos Após o ingresso clandestino dos equipamentos no Brasil, eles eram remetidos a depósito em São Paulo, mediante emissão de nota fiscal de remessa pelas empresas importadoras, contendo descrição da mercadoria como máquina tipográfica. Posteriormente, os aparelhos eram retirados do armazém e repassados a revendedores ou clínicas e hospitais. A nota fiscal de saída era, segundo a PF, emitida por pessoa jurídica diversa da que havia remetido o produto ao armazém, numa clara tentativa de impedir ou dificultar o rastreio dos equipamentos. Além disso, diante de informações prestadas por compradores, constatou-se o subfaturamento dos equipamentos. A nota fiscal de venda final, apesar de ter a descrição correta, continha valor que representa apenas uma fração do total. Primeira fase A primeira fase da operação ocorreu no dia 2 de agosto de 2017. Foram cumpridos 62 Mandados de busca e apreensão, além de conduções coercitivas e sequestro de bens. A PF apreendeu 24 equipamentos médicos introduzidos clandestinamente no país bem como identificado o destino de dezenas de outros equipamentos. A partir da confirmação da identidade do principal "noteiro" foi possível identificar praticamente todas as pessoas físicas e jurídicas que compraram os equipamentos importados fraudulentamente, entre 2011 e 2015, pelo grupo investigado. Isso proporcionou a realização dessa nova etapa de buscas, que teve o objetivo de apreender esses equipamentos médicos faturados ilegalmente, comprovando também a materialidade da fraude. Punições Os principais envolvidos foram indiciados por corrupção ativa e passiva, associação criminosa, contrabando e facilitação do contrabando, bem como falsidade ideológica. As penas máximas, somadas, podem chegar a 23 anos de reclusão.

Leia +

PF cumpre 61 mandados em 18 estados e no DF contra fraude em importação de equipamentos médicos

Operação Zona Cinzenta é segunda fase da Operação Equipos, que busca identificar organização criminosa que usa a aduana de Dionísio Cerqueira para contrabando. Máquina foi apreendida nesta terça-feira em Sombrio PF/Divulgação A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (16) uma operação de combate a fraude na importação de equipamentos médicos. Deflagrada pela PF de Dionísio Cerqueira, no Oeste catarinense, são cumpridos 61 mandados de busca e apreensão em 47 cidades de 18 estados do país, além do Distrito Federal. Em Santa Catarina, são dois mandados, em Tubarão e Sombrio, na região Sul. Conforme a PF, esta é a segunda fase da Operação Equipos, feita em setembro de 2017. Agora, ela foi batizada de Operação Zona Cinzenta. Segundo a PF, há uma organização criminosa que faz contrabando de equipamentos de diagnóstico médico por meio da Aduana de Controle Integrado (ACI) em Dionísio Cerqueira. PF cumpre 61 mandados contra fraude em importação de equipamentos médicos São cumpridos mandados em Santa Catarina, Alagoas, Amapá, Bahia, Espirito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro,Rio Grande do Sul, Roraima, São Paulo, Sergipe e no Distrito Federal. Ao todo, 244 policiais participam do cumprimento das medidas, de acordo com a PF. Aparelhos médicos foram recolhidos em Sombrio, no Sul catarinense PF/Divulgação Ainda segundo a PF, na primeira fase, foram apreendidos 24 equipamentos médicos clandestinos e identificado o destino de outros. Esta segunda fase usa os documentos e depoimentos coletados na primeira para os novos mandados. Não há mandados de prisão. De acordo com a PF, a pessoa jurídica que emite as notas fiscais fraudulentas de faturamento dos equipamentos para os compradores brasileiros foi achada. Depois disso, as pessoas físicas e jurídicas que compraram equipamentos, entre 2011 e 2015, foram identificadas. Os mandados buscam a materialidade das provas. Segundo a PF, um servidor da Receita Federal lotado em Dionísio Cerqueira é suspeito de receber dinheiro pela facilitação da quadrilha. Apesar de identificado, não há mandado de prisão ou condução contra ele, segundo a PF.

Leia +

Concursos públicos previstos para 2018 podem oferecer 78,8 mil vagas

Com restrição nos concursos federais, concursos estaduais e municipais são alternativa a candidatos. G1 traz lista por estados. Crise faz crescer procura pelos concursos públicos Com a escassez de concursos federais no país, os candidatos que buscam uma vaga no serviço público terão de ficar de olho principalmente nas seleções estaduais e municipais. Nessas duas esferas, segundo levantamento do G1 em todos os estados, o total de vagas chega a 61,5 mil vagas (veja lista completa abaixo). Mesmo com a restrição em decorrência do ajuste fiscal para equilibrar as contas públicas, alguns órgãos federais aguardam autorização para realizar concursos, entre eles IBGE, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, Ministério da Fazenda e Banco Central, cujas seleções costumam ser bastante disputadas (veja lista abaixo). O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão informa que não antecipa informação sobre pedidos de concursos sob análise. O total de vagas previstas entre os órgãos que aguardam autorização do governo federal e os que já foram confirmados chega a 17,3 mil. Assim, somando os poderes municipal, estadual e federal, o total de vagas chega a 78,8 mil. Restrição federal O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão informa que em 2018 os concursos públicos nos órgãos do Poder Executivo Federal permanecem restritos em decorrência do ajuste fiscal. Dentro desse cenário, o ministério poderá conceder novas autorizações, mas apenas em caráter excepcional, por medida de absoluta necessidade da administração e desde que asseguradas as condições orçamentárias. No entanto, em outubro do ano passado, o ministro Dyogo Oliveira informou que o governo federal voltará a fazer concursos públicos em 2018. Nos últimos três anos, o governo federal abriu poucos concursos, a maior parte para substituir terceirizados ou contratar temporários, em razão da piora nas contas públicas. Oliveira diz que a abertura de vagas neste ano será limitada ao número de servidores que deixarem os cargos. Não há definição de órgãos que abrirão os concursos, mas, segundo ministro, mesmo que saia servidor, não necessariamente haverá reposição, e poderá haver contratação em órgãos que não tenham remoção ou saída. Até 2027, quase 40% dos servidores públicos do Executivo Federal, cerca de 216 mil pessoas, deverão se aposentar, segundo o próprio governo. Orçamento para concursos De acordo com o anexo V da Lei Orçamentária Anual, o governo federal pode contratar até 20.298 servidores por concurso público no Executivo neste ano para ocupar cargos que já existem e estão vagos ou substituir terceirizados. Desse total, 1.533 são para o efetivo militar, 17.078 são para cargos civis, 320 são para substituição de terceirizados e 1.367 são para policiais civis, militares e bombeiros do Distrito Federal. Não existe previsão de criação de cargos para o Poder Executivo no Orçamento de 2018, segundo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Nos Poderes Legislativo e Judiciário, que poderão autorizar as contratações de forma independente, são 1.116 vagas. Para o Ministério Público da União e Conselho Nacional do Ministério Público, estão previstas outras 25 e, para a Defensoria Pública da União, mais 14 vagas. Há ainda previsão de criação de vagas no Poder Judiciário (5.028) e na Defensoria Pública da União (1.507). Eleições restringem nomeações Como neste ano haverá eleições para presidente, governadores e Congresso Nacional, haverá restrição na nomeação, contratação ou admissão do servidor público nos três meses que antecedem o pleito, marcado para 7 de outubro, até a posse dos eleitos, ou seja, de 7 de julho a 1º de janeiro de 2019. A restrição das contratações vale para a esfera em que ocorre a eleição, no caso deste ano, nos âmbitos federal e estadual - no âmbito municipal, as nomeações ocorrem sem restrições. Mas caso a homologação do concurso (divulgação do resultado final) seja feita até três meses antes das eleições, ou seja, até 7 de julho, as nomeações podem ocorrer em qualquer período do ano. Veja abaixo os concursos previstos nas esferas federal, estadual e municipal: Concurso federais (que aguardam autorização e previstos): Advocacia-Geral da União (AGU) 100 vagas de nível médio e superior Salário: de R$ 4,1 mil a R$ 6,2 mil Banco Central 990 vagas – 150 para técnico, 800 para analista e 40 para procurador Nível de escolaridade: médio e superior Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) 367 vagas: 137 para técnico administrativo e de suporte em infraestrutura de transporte e 230 para analista administrativo e de infraestrutura em transporte Nível de escolaridade: médio e superior Departamento Penitenciário Nacional (Depen) 1.430 vagas – 1.300 para agente federal de execução penal, 100 para especialista e 30 para técnico Nível de escolaridade: médio e superior Fundação Nacional de Saúde (Funasa) 459 vagas – 251 para agente administrativo e 208 para cargos de diversas formações de nível superior Nível de escolaridade: médio e superior Ibama 1.630 vagas - 610 para técnico administrativo, 270 para analista administrativo e 750 para analista ambiental Nível de escolaridade: médio e superior Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 1.800 vagas para técnico e analista Nível de escolaridade: médio e superior Ministério da Fazenda 1.312 vagas – 904 para assistente técnico administrativo, 257 para analista técnico administrativo e 151 distribuídas para cargos de diversas formações de nível superior Nível de escolaridade: médio e superior Ministério do Trabalho 2.595 vagas - 1.163 para agente administrativo, 1.190 vagas para auditor fiscal do trabalho e 242 distribuídas para cargos de diversas formações de nível superior Nível de escolaridade: médio e superior Polícia Federal 1.758 vagas - 600 para escrivão, 600 para agente, 491 para delegado, 67 para perito Nível de escolaridade: superior e superior Polícia Rodoviária Federal 2.778 vagas – policial rodoviário federal Nível de escolaridade: superior Receita Federal 2.083 vagas – 630 vagas para auditor fiscal e 1.453 para analista tributário Nível de escolaridade: superior Superior Tribunal de Justiça (STJ) Edital publicado no dia 16/01 para 5 vagas e formação de cadastro de reserva para técnico e de analista judiciário. Concursos estaduais e municipais previstos: ACRE Corpo de Bombeiros 100 vagas para soldados combatentes Secretaria da Fazenda (Sefaz) 144 vagas para diversos cargos Procuradoria-Geral do Estado (PGE) Cargos administrativos ALAGOAS Controladoria Geral do Estado (CGE) 40 vagas de nível superior (10 para ciências contábeis, 10 para direito, 4 para engenharia civil, 3 para ciências da computação e 13 para demais graduações) Previsão de edital: até o 2º semestre Ministério Público Não há informações de vagas nem de cargos Banca organizadora: Fundação Getulio Vargas (FGV) Tribunal de Justiça Cerca de 200 vagas para tabeliães, notários e registradores Previsão de edital: 25 de janeiro Banca organizadora: Copeve AMAPÁ Governo do Estado Vagas para técnicos de nível superior Previsão de edital: maio Prefeitura de Macapá Não foram informados cargos nem vagas Banca organizadora: deve ser contratada em fevereiro Prefeitura de Santana 19 vagas: 14 para agente de trânsito, 3 para agente administrativo, 1 para contador e 1 para servente para a Superintendência de Transporte e Trânsito de Santana (STTrans) Salário: de R$ 1.296 a R$ 2.204 Prefeitura de Oiapoque Vagas para as áreas da educação, trânsito e meio ambiente Assembleia Legislativa Não foram informados cargos nem vagas AMAZONAS Polícia Civil 2.394 vagas (não foram informados os cargos) Polícia Militar 5.865 vagas para soldado Procuradoria Geral do Município de Manaus 8 vagas para procurador do município Salário inicial: R$ 7.826,05 Banca organizadora: Cebraspe Secretaria de Estado de Administração Penitenciária 1,7 mil vagas para agentes penitenciários Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino 8 mil vagas (7 mil para professores e demais para merendeira, auxiliar administrativo, bibliotecários e engenheiros) Previsão de edital: fevereiro Secretaria Municipal de Finanças de Manaus Não foram definidos o número de vagas nem os cargos BAHIA Ministério Público Vagas para promotor de Justiça substituto Banca organizadora: Fundação de Apoio à Educação e Desenvolvimento Tecnológico (Cefet) Polícia Civil 1.000 vagas (880 são para investigador, 82 para delegado e 38 para escrivão) Previsão de edital: janeiro Banca organizadora: Fundação Vunesp Polícia Militar Vagas para médicos e odontólogos Secretaria de Estado da Fazenda 60 vagas para auditor fiscal (nível superior em administração, ciências econômicas, ciências contábeis, direito, engenharia, informática, sistemas de informação, ciência da computação ou processamento de dados) Salário: de R$ 8,4 mil a R$ 13 mil Previsão de edital: 1º trimestre Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) 135 vagas (22 para analista universitário, 50 para técnico universitário, 33 para professor auxiliar e 30 para professor assistente) Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) 32 vagas (8 para analista universitário e 24 para técnico universitário) CEARÁ Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) 40 vagas (35 para pesquisador e 5 para analista de suporte à pesquisa) Salário: R$ 3,4 mil Banca organizadora: Fundação Universidade Estadual do Ceará (Funece) Prefeitura de Fortaleza 15 vagas para médicos psiquiatras Secretaria de Estado da Educação Vagas para professor de educação básica Secretaria de Estado da Cultura 132 vagas de nível superior Previsão de edital: 1º semestre Tribunal de Justiça - Vagas para juiz - Vagas para outorga de delegações de notas e de registro (cartórios) Banca organizadora: Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul (Ieses) DISTRITO FEDERAL Câmara Legislativa 86 vagas para consultor técnico legislativo, consultor legislativo, procurador legislativo e técnico legislativo Salário: de R$ 10.650,18 a R$ 15.879,40 Companhia Habitacional do Distrito Federal (Codhab) 75 vagas de nível médio e superior Banca organizadora: Instituto Quadrix Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal Vagas para nível médio e superior Salário: de R$ 3.040,60 a R$ 6.404,64 Banca organizadora: Instituto Quadrix Polícia Militar 2 mil vagas para soldado (praças policiais militares combatentes, praças policiais militares especialistas corneteiros e praças policiais militares especialistas músicos) Banca organizadora: Iades Secretaria de Estado da Fazenda Vagas para auditor tributário Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal 416 vagas para enfermeiros e médicos Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Não foram definidos o número de vagas nem os cargos ESPÍRITO SANTO Corpo de Bombeiros 120 vagas para soldados e 7 para oficiais combatentes Salários: R$ 3.272,06 a R$ 6.716,48 Espírito Santense de Saneamento (Cesan) Não foram informados o número de vagas nem os cargos Banca organizadora: Empresa Paranaense de Licitações (EPL) Polícia Militar 310 vagas (250 para soldados, 20 oficiais médicos, 30 oficiais combatentes e 10 praças para a banda de música) Salário: R$ 3.272,06 a R$ 6.716,48 Câmara Municipal de Nova Venécia 3 vagas (1 para escriturário, 1 para técnico legislativo e 1 para procurador jurídico) Previsão de edital: fevereiro Câmara Municipal de Vila Velha 21 vagas para procurador legislativo, controlador interno, auditor interno, taquígrafo parlamentar, analista de contas, assessor legislativo, programador de sistemas, operador, redator de atas legislativas, digitador, assistente legislativo, auxiliar de coordenação legislativa, motorista, telefonista, auxiliar de serviços gerais e vigilante noturno Salário: de R$ 1.078,65 a R$ 3.786 Prefeitura de Cariacica Concurso para cargos na área de saúde Prefeitura da Serra Vagas para anestesiologista e médico de Saúde da Família Prefeitura de Viana 50 vagas para a Guarda Municipal Salário: R$ 1,2 mil Prefeitura de Vila Velha - 138 vagas (89 para agente de combate a endemias e 49 para agente comunitário de saúde) - 1.072 vagas na Secretaria de Educação GOIÁS Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) 8 vagas para gestor de engenharia Previsão de edital: início de 2018 Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Goiás (CRMV/GO) Vagas para auxiliar administrativo, agente fiscal, compras e licitações e tecnologia da informação Banca organizadora: Instituto Quadrix Corpo de Bombeiros Militar 274 vagas (230 para soldados, entre praças combates e músicos, 20 para oficiais de comando, 12 para oficiais médicos e 12 para oficiais odontológicos) Polícia Civil 550 vagas (100 para delegado, 300 para agentes e 150 para escrivães) Polícia Militar de Goiás 1.900 vagas (1.820 para soldado de 3ª classe e 80 para cadetes) Secretaria de Estado de Educação 900 vagas para professores das áreas de matemática, física e química e 79 vagas para professor Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) 34 vagas para nível superior, 35 para nível médio e 14 para nível fundamental Previsão de edital: fevereiro MARANHÃO Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) 135 vagas (17 para especialista portuário, 89 para analista portuário, 2 para técnico portuário e 27 para assistente portuário) MATO GROSSO Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso Vagas de nível médio e superior Salário: de R$ 1.214,80 a R$ 2.418,64 Banca organizadora: Instituto Quadrix Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia 162 vagas (62 para professor, 34 para técnico e 66 para apoio na área de Educação Profissional e Tecnológica) Salário: de R$ 5.800,93 a R$ 16.512,98 para professor, de R$ 4.176,68 a R$ 11.889,34 para técnico e de R$ 2.297,17 a R$ 6.535,01 para profissionais de apoio Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos 231 vagas (196 para agente socioeducativo, 4 para assistentes e 31 profissionais de nível superior) Salário: R$ 2.959,12 a R$ 9.977,81 para agente socioeducativo, R$ 2.515,27 a R$ 8.481,14 para assistentes e R$ 5.969,66 a R$ 17.894,44 para profissionais de nível superior MATO GROSSO DO SUL Polícia Militar 450 vagas para soldado, oficial combatente e oficial de saúde Previsão de edital: fevereiro Corpo de Bombeiros 200 vagas para soldado, oficial combatente, oficial de saúde e oficial especialista Previsão de edital: fevereiro Prefeitura de Campo Grande - Vagas para auditor fiscal - 1.000 vagas para professores MINAS GERAIS Corpo de Bombeiros Vagas para oficial bombeiro militar Banca organizadora: Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) Ministério Público Vagas para promotor de Justiça Polícia Civil de Minas Gerais 76 vagas para delegado Banca organizadora: Fumarc Secretaria de Estado da Educação 16 mil vagas para professor de educação básica regente de aula (professores de disciplinas) e 700 vagas para especialista em educação básica Inscrições: de 26/02 a 08/03 pelo site da Fumarc Tribunal de Justiça - Vagas para psicólogo, assistente social e oficial de justiça avaliador para a Justiça de Primeira Instância - Vagas para oficial judiciário e técnico para a secretaria - Vagas para juiz Previsão de edital: março - Dois editais com vagas para outorga de delegações de notas e de registro (cartórios) Previsão de edital: um para fevereiro ou março e outro para o 2º semestre Banca organizadora: Consulplan para o edital previsto para fevereiro PARÁ Prefeitura de Belém (Funpapa) Não foram definidos o número de vagas nem os cargos Banca organizadora: AOCP PARAÍBA Ministério Público Vagas para promotor substituto Previsão de edital: início do ano Prefeitura de João Pessoa - 60 vagas para o Instituto de Previdência Municipal (IPM) Banca organizadora: Ibade - 70 vagas para a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) - 587 vagas para a Secretaria Municipal de Saúde para o Samu e UPAs Bancários e Cruz das Armas Salário: de R$ 1.217,68 a R$ 3.101,67 Prefeitura de Campina Grande Vagas nas Secretarias de Educação e Saúde Previsão de edital: 1º semestre Câmara Municipal de Campina Grande De 30 a 40 vagas Previsão de edital: até o 2º semestre PARANÁ Conselho Regional de Nutricionistas da 8ª Região Vagas para assistente administrativo júnior e nutricionista fiscal júnior Salário: de R$ 1.680,63 a R$ 3.033,78 Banca organizadora: Instituto Quadrix Prefeitura de Maringá 240 vagas Salários: de R$ 1.185,75 a R$ 12.352,02 Previsão de edital: fevereiro Prefeitura de Paranavaí 80 vagas Salários: de R$ 1.044,52 a R$ 10.003,93 Previsão de edital: 1º semestre Prefeitura de Ponta Grossa 40 vagas Salários: de R$ 972,02 a R$ 2.746 Previsão de edital: 1º semestre PERNAMBUCO Governo de Pernambuco 80 vagas para assistente e analista, 10 para procurador do estado, 5 para calculista e 8 para analista administrativo de Procuradoria Prefeitura de Recife 335 vagas para profissionais de saúde Salários: de R$ 1.259,84 a R$ 8.244,85 Previsão de edital: janeiro Polícia Militar 500 vagas para soldados Procuradoria Geral do Estado 10 vagas para procurador do Estado Banca organizadora: Cebraspe Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região Pelo menos 9 vagas de analista judiciário e 23 de técnico judiciário Banca organizadora: Fundação Carlos Chagas (FCC) PIAUÍ Polícia Civil 190 vagas (20 para delegados, 120 para policiais civis, 40 para peritos e 10 para escrivães) Prefeitura de Teresina Vagas para médico, professor, técnico de nível superior, engenheiro, arquiteto, analista ambiental, fiscal de serviços públicos, procurador, guarda municipal, técnico de nível médio e agente de trânsito Secretaria de Estado de Educação 350 vagas (não foram informados os cargos) Ministério Público 40 vagas (não foram informados os cargos) RIO GRANDE DO NORTE Polícia Militar 1.000 vagas de soldados (nível médio) Salário: R$ 2.900 Edital publicado no dia 16/01 Banca organizadora: Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade) Polícia Civil 142 vagas para agente, escrivão e delegado Salário: R$ 3.755 (agentes e escrivães) e R$ 15.288 (delegado) Prefeitura de Parnamirim 1.239 vagas de nível médio, técnico e superior Salários: R$ 950 a R$ 2.464 Previsão de edital: 2º semestre RIO GRANDE DO SUL Assembleia Legislativa 51 vagas de nível médio e superior (técnico legislativo, analista legislativo, procurador e agente legislativo) Salário: até R$ 9,8 mil Banca organizadora: Fundatec Defensoria Pública Não foram informados cargos nem vagas Banca organizadora: Fundação Carlos Chagas (FCC) Tribunal de Contas do Estado Vagas para auditor público externo Banca organizadora: Fundação Carlos Chagas (FCC) RIO DE JANEIRO Ministério Público 32 vagas para promotor de Justiça substituto Salário: R$ 27.500,16 Banca organizadora: Fundação Getulio Vargas (FGV) Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região Vagas para cargos de nível médio e superior Banca organizadora: AOCP RONDÔNIA Assembleia Legislativa de Rondônia Não foram informados cargos nem vagas Previsão de edital: janeiro RORAIMA Polícia Civil de Roraima Não foram informados cargos nem vagas Salário: R$ 2.890,63 a R$ 17.511,83 Banca organizadora: Fundação Vunesp Polícia Militar de Roraima Vagas para soldados do quadro de praças combatentes Previsão de edital: janeiro ou fevereiro Banca organizadora: Universidade Estadual de Roraima (UERR) Secretaria de Justiça e Cidadania de Roraima (Sejuc) 100 vagas Previsão de edital: janeiro Banca organizadora: Universidade Estadual de Roraima (UERR) Assembleia Legislativa do Estado de Roraima 32 vagas Não foram informados os cargos Salário: de R$ 3.250,18 a R$ 9.703,10 SANTA CATARINA Tribunal de Justiça 26 vagas de nível médio e superior Banca organizadora: Fundação Getúlio Vargas (FGV) SÃO PAULO Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) Não foram informados os cargos nem vagas Banca organizadora: Fundação Vunesp Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) 33 vagas para pesquisador cientifico Conselho Regional de Biblioteconomia da 8ª Região Vagas para técnico administrativo e fiscal bibliotecário Salário: R$ 1.675,00 e R$ 3.948,34 Banca organizadora: Instituto Quadrix Ministério Público 37 vagas (28 para auxiliar de promotoria e 9 para analista científico) Salário: R$ 2,6 mil e R$ 12,9 mil Banca organizadora: Fundação Vunesp Polícia Civil 2,7 mil vagas para investigador de polícia, papiloscopista policial, auxiliar de papiloscopista policial, agente policial, escrivão de polícia, agente de telecomunicações policial e delegado de polícia Salário: até R$ 10 mil Previsão de edital: 1º semestre Polícia Militar 5,4 mil vagas para soldado PM de 2º Classe do Quadro de Praças Salário: R$ 3 mil Procuradoria Geral do Estado de São Paulo 100 vagas para procurador do Estado Salário: R$ 22 mil Secretaria de Estado da Educação de São Paulo 1.656 vagas: 449 para professores de educação básica I e 1.207 para professores de educação básica II Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região Vagas para técnico e analista judiciário Salário: até R$ 11 mil Tribunal Regional do Trabalho da 15º Região (Campinas) Vagas para cargos de nível médio e superior Salários: até R$ 10 mil Banca organizadora: Fundação Carlos Chagas (FCC) SERGIPE Polícia Militar 100 vagas para guarda prisional, 30 vagas para aspirante da PM e 300 vagas para soldado Polícia Civil 10 vagas para delegado Corpo de Bombeiros 12 vagas para aspirante e 200 vagas para soldado Prefeitura de Aracaju 19 vagas para técnico em políticas públicas e gestão governamental TOCANTINS Defensoria Pública Vagas para defensor R$ 26.125,17 * Colaboraram: G1 AC, G1 AL, G1 AP, G1 AM, G1 BA, G1 CE, G1 DF, G1 ES, G1 GO, G1 MA, G1 MT, G1 MS, G1 MG, G1 PA, G1 PB, G1 PR, G1 PE, G1 PI, G1 RJ, G1 RN, G1 RS, G1 RO, G1 RR, G1 SC, G1 SP, G1 SE e G1 TO.

Leia +

Usuários de MG, MS e GO vão receber alerta de desastres naturais por celular

Segundo Anatel, já são 1.942.528 assinantes em outros seis estados. Serviço gratuito informa sobre tempestades, vendavais, alagamentos, risco de deslizamento e outros fenômenos meteorológicos. Defesa Civil envia alertas por SMS sobre as chuvas fortes Bruno Rodrigues/G1 Moradores de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás vão poder receber alertas de desastres naturais por SMS, a partir de segunda-feira (15). O usuário de celular precisa se cadastrar para ser informado sobre tempestades, vendavais, alagamentos, risco de deslizamento e outros fenômenos meteorológicos. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), 1.942.528 assinantes já utilizam o serviço em seis estados. O sistema foi desenvolvido em parceria com os órgãos de Defesa Civil e as operadoras de telefonia móvel. O serviço, que não tem nenhum custo para o cidadão, já está implantado nos estados Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo e Rio Grande do Sul. Já foram enviados 1.775 alertas e enviadas 24.851.355 mensagens de texto, segundo a agência. O seguinte informe será enviado aos celulares: "Defesa Civil Nacional informa: novo serviço de envio de SMS gratuito com alertas de área de riscos. Para se cadastrar responda para 40199 com CEP de interesse". Os alertas são enviados pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e pelas Defesas Civis dos estados. Até março, o serviço vai ser ampliado para todo o país. Em 19 de fevereiro, será a vez do Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins. Usuários da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Amapá, Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima serão inseridos no sistema em 19 de março. Ainda segundo a Anatel, cerca de 20 países contam com serviços semelhantes, como Canadá, Chile, Bélgica, Filipinas e Japão, conforme a Anatel.

Leia +

Em carta, governadores cobram maior participação da União e propõem pacto pela segurança pública

Manifesto é assinado por sete governadores (GO, DF, MT, MS, TO, RO e MA). No texto, eles afirmam que enfrentam a criminalidade 'praticamente sozinhos' e pedem mais dinheiro ao governo federal. Em um manifesto divulgado nesta quinta-feira (4), sete governadores pedem "providências urgentes" do governo federal para impedir o agravamento da crise da segurança pública no país (leia a íntegra do texto ao final da reportagem). O manifesto é assinado pelos governadores Marconi Perillo (Goiás), Rodrigo Rollemberg (Distrito Federal), Pedro Taques (Mato Grosso), Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul), Marcelo Miranda (Tocantins), Confúcio Moura (Rondônia), Flávio Dino (Maranhão). Na carta, os governadores afirmam que os estados e o Distrito Federal enfrentam "praticamente sozinhos" o que eles chamam de "desafios impostos pelo avanço da criminalidade". "As dificuldades também englobam o sucateamento das estruturas carcerárias, o efetivo das forças de segurança pública insuficiente, rebeliões, mortes e fugas frequentes no sistema prisional, bem como leis inadequadas que incentivam a impunidade", dizem os governadores. Na sequência, eles acusam o governo federal de não manter uma "efetiva participação" na definição de políticas públicas na área e na reestruturação do sistema penitenciário brasileiro, e propõem cinco ações para combater a crise na segurança pública do país: Criação de um Fundo Nacional de Segurança Pública; Instauração de um programa nacional para coibir crimes relacionados ao tráfico de armas e de drogas nas fronteiras do país. O programa, segundo a proposta, envolveria as polícias da União, Federal e Rodoviária Federal, e terá a participação das policiais estaduais dos estados fronteiriços. Esse programa será sustentado economicamente pelo Governo Federal; Criação de novos presídios federais para receber presos que requerem vigilância de alta complexidade, deixando os presídios estaduais para detentos de média e de baixa periculosidades; Descontingenciamento imediato dos recursos retidos no Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para suprir necessidades emergenciais dos estados que precisam ampliar o número de vagas em presídios e custear o sistema; Adoção de uma legislação mais rígida para a penalização de crimes, com a rediscussão da progressão de regime de penas visando o fim da cultura da impunidade. "Estamos convencidos de que, dessa forma, sobretudo com uma maior participação do governo federal na gestão da segurança pública, os estados poderão quebrar paradigmas e avançar na reestruturação do sistema penitenciário. A sociedade brasileira tem urgência na implantação de medidas que colaborem de maneira efetiva no processo de construção de uma cultura de paz", concluem os governadores no manifesto. Íntegra Leia a íntegra do texto divulgado pelos governadores: MANIFESTO DOS GOVERNADORES DO CONSÓRCIO BRASIL CENTRAL PELA SEGURANÇA PÚBLICA DO BRASIL Nós, governadores do Consórcio Interestadual de desenvolvimento do Brasil Central (BrC), vimos de público manifestar nossa preocupação a propósito do agravamento da crise da segurança pública no país, particularmente no sistema penitenciário, o que exige a tomada de providências urgentes por parte do Governo Federal. Os entes federados enfrentam praticamente sozinhos os grandes desafios impostos pelo avanço da criminalidade, sobretudo as ações de grupos organizados para o tráfico de drogas e crimes correlatos. As dificuldades também englobam o sucateamento das estruturas carcerárias, o efetivo das forças de segurança pública insuficiente, rebeliões, mortes e fugas frequentes no sistema prisional, bem como leis inadequadas que incentivam a impunidade. Diante disso, e considerando a falta de efetiva participação do Governo Federal na definição de políticas públicas para a segurança pública e reestruturação do sistema penitenciário brasileiro, propomos: 1º) Criação de um Fundo Nacional de Segurança Pública com recursos substanciáveis, e não contingenciáveis, que possam suportar as necessidades apresentadas pelos estados. 2º) Instituição de um programa nacional de defesa e repressão qualificada nas fronteiras do país para coibir os crimes relacionados ao tráfico de armas e de drogas. O programa envolverá as polícias da União, Federal e Rodoviária Federal, e terá a participação das policiais estaduais dos estados fronteiriços. Esse programa será sustentado economicamente pelo Governo Federal. 3º) Criação de novos estabelecimentos penais federais para receber os presos que requerem vigilância de alta complexidade, deixando os presídios estaduais para detentos de média e de baixa periculosidades. 4º) Descontingenciamento imediato dos recursos que ainda estão retidos no Fundo Penitenciário Nacional (Funpen). Eles poderão suprir, em parte, as necessidades emergenciais dos estados que precisam ampliar o número de vagas em presídios e custear o sistema. 5º) Adoção de uma legislação mais rígida para a penalização de crimes, com a rediscussão da progressão de regime de penas visando o fim da cultura da impunidade. Estamos convencidos de que, dessa forma, sobretudo com uma maior participação do Governo Federal na gestão da segurança pública, os estados poderão quebrar paradigmas e avançar na reestruturação do sistema penitenciário. A sociedade brasileira tem urgência na implantação de medidas que colaborem de maneira efetiva no processo de construção de uma cultura de paz. Goiânia, 05 de janeiro de 2017. Assinam: Governador de Goiás Governador do Distrito Federal Governador de Mato Grosso Governador de Mato Grosso do Sul Governador de Tocantins Governador de Rondônia Governador do Maranhão

Leia +

Quatro passos para aprender a gostar de estudar

Um guia prático do Elite Rede de Ensino, colégio campeão em aprovações, para que os alunos aproveitem ao máximo a rotina escolar e direcionem os estudos da melhor maneira possível No último dia 12 de novembro, aconteceu a segunda prova do ENEM. Pela primeira vez desde a adoção do novo modelo em 2009, o exame foi dividido em dois finais de semana diferentes, realizado em domingos consecutivos. A prova termina, mas a apreensão continua. Até a divulgação dos resultados, os alunos sofrem com a ansiedade de saber se a média obtida será suficiente para a aprovação nas faculdades que querem cursar. É muito difícil eliminar completamente essa ansiedade. Por outro lado, ter a certeza de que fez uma boa prova atenua os efeitos da apreensão e reduz o nervosismo antes do resultado final. O Elite Rede de Ensino, colégio natural do Rio de Janeiro que chega ao Mato Grosso do Sul pela primeira vez na história – nas cidades de Dourados e Ponta Porã –, teve mais de 1800 alunos aprovados em concursos vestibulares entre 2016 e 2017. Com base na metodologia vencedora que garantiu tantas conquistas, o Elite elaborou cinco passos para aprender a gostar de estudar. - O gosto pelo estudo faz parte da cultura do colégio. Acreditamos que o trabalho do aluno que o faz crescer. Com esse manual, todos chegam mais preparados para fazer qualquer prova no futuro e não sofrer por antecipação – conta Rodrigo Piraciaba, diretor do Elite. CONFIRA OS CINCO PASSOS: Plano individualizado de estudos Cada aluno tem a própria meta para atingir. Além disso, todos têm dificuldades e facilidades diferentes dentro das matérias estudadas. Logo, não se deve elaborar um plano de estudos generalista, mas sim focar nas próprias necessidades acadêmicas. Os planos devem compreender todas as matérias e ser bem distribuído por todos os dias da semana – é importante alternar as matérias estudadas e fazer descansos de 20 minutos a cada 1h30. Ritmo Para passar nos principais concursos do Brasil é necessário ritmo contínuo de estudos. Rotina forte e fixação do conteúdo com muitos exercícios é fundamental. É preciso condicionar o cérebro a resolver questões diariamente e chegar preparado para os momentos importantes. Podemos fazer uma analogia com academias de musculação: se você não estabelecer uma rotina e cumprir com ela, o resultado não aparece. Motivação e Foco Não existe sonho tão grande que não possa ser realizado. Acredite no seu próprio potencial e faça por onde. É necessário descansar e abrir mão de certos programas de vez em quando. Pense que o resultado final vai valer a pena. Deixe seus objetivos à vista: se quer ser médico, por exemplo, tire uma foto sua com jaleco, imprima e deixe em um lugar para o qual você vai olhar todos os dias ao acordar. Se mantenha inspirado e em busca do objetivo. Perseverança Vão aparecer pedras pelo caminho. Tudo vai parecer difícil demais. Muitas pessoas vão duvidar do seu potencial. Não desista. Mesmo que não consiga alcançar o objetivo da primeira vez, não se acanhe! Tente de novo. Lute de novo. Você terá mais um ano pela frente, muito mais maduro e com mais aprendizados do que no ano anterior. É necessário estudar até passar. O Elite chega ao Mato Grosso do Sul para propagar a metodologia vencedora e acolhedora que proporcionou o crescimento da rede pelo Brasil. São mais de 20 unidades espalhadas por Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná e quantidade massiva de aprovações por todo o território nacional.

Leia +

Governadores de 6 estados e do DF farão compra conjunta de medicamentos para baixar preços

Decisão foi tomada nesta quarta pelo Fórum de Governadores do Brasil Central, em Brasília. Além do Distrito Federal, grupo inclui Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Maranhão. Integrantes do Fórum de Governadores do Brasil Central estão reunidos nesta quarta-feira, em Brasília Gabriel Jabur/Agência Brasília Os governadores do Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Maranhão assinaram nesta quarta-feira (6) uma ordem de serviço que possibilita a compra coletiva de medicamentos de alto custo. A decisão foi tomada durante uma reunião do Fórum de Governadores do Brasil Central, em Brasília. Segundo o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), a aquisição conjunta irá baratear o preço dos medicamentos. A compra deverá ser feita por meio de pregão eletrônico para elaborar ata de registro de preços única, que será compartilhada entre os estados e o DF. Além de Rollemberg, participaram da decisão os governadores de Goiás, Marconi Perillo (PSDB); de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB); de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB); de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB); de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB); e o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSDB). Fórum de Governadores do Brasil Central O Fórum de Governadores do Brasil Central foi criado em 2015 com o objetivo de fomentar o crescimento individual e regional com base na cooperação entre os chefes dos Executivos locais. O grupo é composto pelo Distrito Federal e pelos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Maranhão.

Leia +

Polícia prende 23 pessoas suspeitas de roubar carros para trocar por drogas no Paraguai

Grupo foi detido em três estados, segundo a Polícia Civil. Quadrilha atuava em vários estados, segundo a Polícia Civil Bronson Almeida/RPC Um grupo de 23 pessoas suspeitas de roubar carros no Brasil para trocar por drogas no Paraguai foi preso pela Polícia Civil do Paraná, nesta sexta-feira (1º). Os mandados foram cumpridos no Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Uma mulher ainda está foragida. De acordo com a Polícia Civil, as investigações duraram cinco meses. Os policiais descobriram que os traficantes paraguaios encomendavam carros junto aos assaltantes, que roubavam e furtavam os veículos em Curitiba e levavam até a fronteira. Antes da viagem, o grupo adulterava as placas, para que os carros não gerassem suspeitas ao transitar pelas estradas. AO chegar ao país vizinho, os ladrões trocavam os veículos por drogas. Em alguns casos, eles voltavam ao Brasil com os mesmos carros que tinham roubado. As drogas eram distribuídas em Curitiba, Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro. Conforme a polícia, a líder do grupo era uma mulher, que foi detida em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Na casa dela, em Curitiba, a polícia encontrou um carro que foi roubado em setembro deste ano. O veículo já foi devolvido ao dono. Estima-se que a quadrilha movimentava cerca de 1,5 tonelada de maconha. Com os investigados, a polícia encontrou documentos de carros, materiais para adulteração, placas de veículos roubados, duas armas de fogo, um simulacro de arma, maconha, cocaína e R$ 20 mil em dinheiro. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.

Leia +

Dentista e agricultores estão entre alvos de operação da PF que mira quadrilhas suspeitas de explodir bancos

Mandados judiciais são cumpridos nesta quinta-feira (30) no Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. PF faz operação em três estados contra quadrilha especializada em explosões a bancos; em agosto de 2016, suspeitos explodiram agência bancária de Terra Rica, no noroeste do Paraná Polícia Federal/Divulgação Um dentista, dois agricultores, um gesseiro e um dono de restaurante estão entre os alvos da Polícia Federal (PF) na Operação Miguelito, que cumpre mandados contra duas quadrilhas especializadas em explosões a agências bancárias nesta quinta-feira (30), segundo o coordenador da ação, o delegado federal Alexander Noronha Dias. Até a última atualização desta reportagem, doze pessoas tinham sido presas, sendo sete por tempo indeterminado, e cinco pelo prazo de cinco dias. Segundo o coordenador da operação, as buscas pelos outros três alvos continuavam na manhã desta quinta. Dias explicou que alguns alvos da operação mantinham atividades lícitas e se reuniam em alguns períodos para cometer os crimes, principalmente no início do mês, por acreditarem que havia mais dinheiro nas agências. A suspeita da PF é de que o dentista, de Euclides da Cunha Paulista (SP), atuava com o apoio logístico de uma das quadrilhas, levando o grupo até os locais dos crimes, tanto de carro como de barco. “A gente detectou que ele tinha vinculação à quadrilha”, explicou Dias. Ainda de acordo com o delegado, o dentista é considerado foragido. Dois agricultores de Sandovalina (SP) foram presos nesta quinta, ainda conforme o delegado, por suspeita de integrarem uma das quadrilhas. Além deles, dono de restaurante em Arapongas, no norte do Paraná – que tem uma extensa ficha criminal e ainda não havia sido localizado pela PF – e um gesseiro de Londrina, que é sobrevivente do confronto de Alvorada do Sul, também são alvos de mandados, conforme Dias. Duas armas longas foram apreendidas em Arapongas, no norte do Paraná, durante o cumprimento dos mandados judiciais. Um alvo da ação foi flagrado quando voltava de um furto de madeira, acompanhado com o filho de 16 anos, informou a PF. A PF detalhou que das duas quadrilhas alvos da ação desta quinta, uma tinha como base Curitiba, e outra com núcleo principal em Arapongas. O grupo de Curitiba atuou em dois ataques a agências bancárias no período de investigações, segundo a PF, um em Mandaguaçu e outro em Marialva. O líder da quadrilha já estava preso em Curitiba. Já a quadrilha de Arapongas é suspeita de atuar em 18 explosões a bancos em várias cidades do Paraná e em São Paulo, que tinha como regra básica a fuga por meio de rios. A PF não soube precisar o valor dos prejuízos causados aos 20 bancos de dez cidades roubados pelas quadrilhas no período das investigações, que duraram 18 meses. Com as buscas e apreensões e análises de telefones celulares, a polícia espera identificar a origem dos explosivos usados nos ataques feitos pelas quadrilhas. A operação Ao todo, foram expedidos 35 mandados judiciais, sendo nove de prisão preventiva, seis de prisão temporária, 18 mandados de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento. Todos os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Maringá, no norte do Paraná. No Paraná, as ordens judiciais estão sendo cumpridas em Londrina, Cambé, Arapongas e Curitiba; em São Paulo, as ordens foram expedidas para Sandovalina e Euclides da Cunha Paulista; e no Mato Grosso do Sul, os mandados estão sendo cumpridos em Nova Andradina. Segundo a PF, na maior parte dos assaltos, os grupos utilizavam armas de grosso calibre e tinham táticas de realização de diversos disparos durante os delitos, espalhando clima de terror na população de pequenas cidades. Em alguns casos, os criminosos fizeram reféns como escudos humanos durante os confrontos com a polícia. Câmeras de segurança registraram a ação de uma das quadrilhas em uma agência bancária de Terra Rica, no noroeste do Paraná, em agosto de 2016, conforme a polícia. Veja no vídeo abaixo. Quadrilha explodiu caixas eletrônicos em Terra Rica em agosto de 2016, segundo a PF De acordo com a PF, as investigações e a deflagração da operação tiveram apoio da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp). Os crimes investigados na operação são organização criminosa, roubo agravado, latrocínio, porte de arma de fogo de calibre restrito e exposição a perigo mediante explosão. O nome da operação, Miguelito, faz referência aos instrumentos compostos de pregos retorcidos espalhados pelas quadrilhas na fuga para dificultar perseguições policiais. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

Leia +

PF faz operação contra quadrilhas suspeitas de roubos a bancos em três estados

Doze pessoas foram presas e três estão foragidas; mandados foram cumpridos no Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Polícia Federal prende quadrilha que explodia caixas eletrônicos Doze pessoas foram presas pela Polícia Federal (PF) em uma operação contra quadrilhas especializadas em explosões de agências bancárias na manhã desta quinta-feira (30) em cidades do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. A ação foi batizada de Miguelito. Ao todo, foram expedidos 35 mandados judiciais, sendo nove de prisão preventiva, seis de prisão temporária, 18 mandados de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento. Todos os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Maringá, no norte do Paraná. Até a última atualização da reportagem, três pessoas estavam foragidas. No Paraná, as ordens judiciais foram cumpridas em Londrina, Cambé, Arapongas e Curitiba; em São Paulo, as ordens foram expediddas para Sandovalina e Euclides da Cunha Paulista; e no Mato Grosso do Sul, os mandados foram cumpridos em Nova Andradina. Investigações De acordo com as investigações, que duraram 18 meses, foram identificados pelo menos dois grupos responsáveis por cerca de 20 ataques a instituições financeiras do Paraná e São Paulo. Segundo a PF, na maior parte dos assaltos, os grupos utilizavam armas de grosso calibre e tinham táticas de realização de diversos disparos durante os delitos, espalhando clima de terror na população de pequenas cidades. Em alguns casos, os criminosos fizeram reféns como escudos humanos durante os confrontos com a polícia. Câmeras de segurança registraram a ação de uma das quadrilhas em uma agência bancária de Terra Rica, no noroeste do Paraná, em agosto de 2016, conforme a polícia. Veja no vídeo abaixo. Quadrilha explodiu caixas eletrônicos em Terra Rica em agosto de 2016, segundo a PF Em um confronto com a polícia, em abril deste ano, seis suspeitos morreram quando atravessaram o Rio Paranapanema, em Alvorada do Sul, no norte do Paraná, quando voltavam de uma ação criminosa no interior de São Paulo. De acordo com a PF, as investigações e a deflagração da operação tiveram apoio da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp). Os crimes investigados na operação são organização criminosa, roubo agravado, latrocínio, porte de arma de fogo de calibre restrito e exposição a perigo mediante explosão. O nome da operação, Miguelito, faz referência aos instrumentos compostos de pregos retorcidos espalhados pelas quadrilhas na fuga para dificultar perseguições policiais. PF faz operação em três estados contra quadrilha especializada em explosões a bancos Polícia Federal/Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

Leia +

Três pessoas são presas com mais de 800 kg de maconha que 'abasteceria' tráfico em 3 cidades de MT

A Polícia Civil vai investigar se os jovens são recrutados por facções criminosas para cometerem crimes. Droga saiu de Dourados, no Mato Grosso do Sul. Três pessoas foram presas com 700 kg de maconha que 'abasteceria' tráfico em 3 cidades de Mato Grosso Polícia Civil de MT/Assessoria Três homens foram presos e um adolescente foi detido na noite dessa quinta-feira (23) suspeitos de transportarem mais de 800 kg de maconha, na BR-163, a 40 km de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. A Polícia Civil monitorava o grupo depois que recebeu informações sobre um carregamento de droga que sairia de Dourados (MS) e chegaria em Rondonópolis, Tangará da Serra e Cuiabá. O carregamento de 750 tabletes grandes da droga, pesando mais de um quilo cada um, estava dentro de um único veículo, modelo Sandero. Segundo a Polícia Civil, outros dois carros davam apoio ao transporte da droga pela rodovia. Droga saiu de Dourados, no Mato Grosso do Sul, e iria para três cidades de Mato Grosso Polícia Civil de MT/Assessoria Os veículos eram conduzidos por Raian Rany Carrijo, de 28 anos, Anderson Junior Alves do Nascimento, de 24, e Cristiano da Silva Stati, de 23. Os três foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, receptação e corrupção de menores. As investigações iniciaram após a Delegacia de Polícia de Tangará da Serra receber informações sobre um carregamento de entorpecente que viria de Mato Grosso do Sul. A droga seria comercializada nas três cidades. Os policiais começaram a apurar a atuação do grupo, as rotas e os veículos que seriam usados. A Polícia Civil montou três equipes nas saídas da cidade de Rondonópolis. Tabletes de droga estavam em todos os compartimentos do veículo abordado em Rondonópolis Polícia Civil de MT/Assessoria Em uma dessas rotas, os investigadores perceberam a aproximação de dois carros, que poderiam ser da quadrilha. O primeiro veículo, Uno, foi abordado ao se aproximar de um ponto de pedágio. O carro era conduzido por Anderson na companhia de Cristiano e do adolescente. O segundo veículo, conduzido por Rany, e estava cheio de tabletes de maconha. No interior do carro foram encontrados 750 tabletes, acomodados em todas as partes do carro. Com os suspeitos foram apreendidos aparelhos celulares e mais de R$ 1,2 mil em dinheiro. Também foi percebido que o chassi da placa do Sandero não correspondia com a numeração dos vidros. Em consulta foi constatado se tratar de um veículo roubado no dia 14 de novembro, em Cuiabá. Os quatro envolvidos foram detidos e junto com o carregamento conduzidos à Derf Rondonópolis. A Polícia Civil vai investigar se os jovens são recrutados por facções criminosas para cometerem crimes.

Leia +

Temer escolhe Marun para ministro da Secretaria de Governo, mas decide aguardar definição do PSDB

Intenção é colocar integrante da 'tropa de choque' do presidente e aliado de Cunha na vaga de Antonio Imbassahy (PSDB). Mas após conversas com tucanos, presidente decidiu esperar. Carlos Marun assumirá a Secretaria de Governo em solenidade no Planalto nesta quarta-feira (22) Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Pressionado pelo "Centrão" e pelo PMDB para mudar o articulador político do Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer decidiu nesta quarta-feira (22) nomear o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) como ministro da Secretaria de Governo em substituição ao tucano Antonio Imbassahy (BA). Mas, após encontros nesta quarta com o senador Aécio Neves (MG), presidente licenciado do PSDB, e com o próprio Imbassahy, a definição sobre o futuro da Secretaria de Governo, responsável pela articulação política com o Congresso, dependerá do momento em que os tucanos decidirem entregar os cargos no governo, informou o blog de Andréia Sadi. Enquanto isso, Imbassahy segue ministro. Deputado federal de primeiro mandato, Marun é um dos mais ferrenhos integrantes da "tropa de choque" do presidente da República e aliado do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Para assumir como ministro, o peemedebista se comprometeu com Temer a não disputar a reeleição para deputado federal no ano que vem. Carlos Marun é gaúcho, mas fez carreira política no Mato Grosso do Sul. Foi vereador em Campo Grande, deputado estadual e secretário de Habitação e Cidades. No Twitter, a assessoria do Palácio do Planalto chegou a anunciar uma cerimônia de posse conjunta de Marun e do novo ministro das Cidades, Alexandre Baldy. Mas a mensagem (veja reprodução abaixo) foi apagada depois da publicação. Mensagem no Twitter do Palácio do Planalto Reprodução / Twitter Presente à cerimônia de posse de Baldy, Marun disse não ter recebido convite para ser ministro. "As manifestações que eu recebi em função dessa situação foram todas de apoio, de todos os partidos de todos os líderes, mas isso não quer dizer que faltasse apoio ao Imbassahy. Diante dessa perspectiva [de assumir o ministério] muitos me cumprimentaram", afirmou. Questionado por jornalistas se ainda aguarda um convite para tornar-se ministro, afirmou que "isso não se aguarda". Disse que "toca o trabalho" e que a decisão é do presidente. Ao longo da semana, cogitou-se dentro do Planalto que Antonio Imbassahy oderia ser deslocado para outra pasta, como a dos Direitos Humanos, atualmente comandada por outra indicada do PSDB, a ministra Luislinda Valois. Deputado Carlos Marun (PMDB-MS) nega convite para Secretaria de Governo À noite, em entrevista (veja no vídeo acima) e em nota (leia a íntegra ao final desta reportagem), Marun se disse à disposição do governo e negou que tenha sido convidado para assumir a Secretaria de Governo. Jantar com aliados Na ofensiva política para tentar aprovar a reforma da Previdência, além de fazer mudanças pontuais em seu primeiro escalão, o presidente da República oferecerá nesta quarta-feira um jantar a integrantes da base aliada para tentar convencer os deputados a aprovarem a proposta ainda neste ano. O Palácio do Planalto ainda não dispõe dos 308 votos necessários para aprovar a reforma no plenário da Câmara. Para mudar a Constituição, o texto terá que passar por duas votações na Câmara e outras duas no Senado. Segundo o colunista do G1 e da GloboNews Valdo Cruz, assessores do presidente relataram que o jantar desta noite faz parte da última cartada do governo para garantir a aprovação das mudanças nas regras de aposentadoria. O jantar, na avaliação da equipe presidencial, será o termômetro para medir as reais chances de aprovar a medida ainda neste ano. A estratégia inclui a reorganização da base aliada – com a retirada do Ministério das Cidades e da Secretaria de Governo da cota do PSDB, partido que está rachado em torno de uma ala que defende a permanência no governo e outra que quer o desembarque imediato. O Blog da Andréia Sadi informou que Temer chamou nesta quarta o presidente licenciado do PSDB, senador Aécio Neves (MG), para uma reunião no Palácio do Jaburu. Outro integrante da "tropa de choque" do presidente, o vice-líder do governo na Câmara, deputado Darcisio Perondi (PMDB-RS), também passou pela residência oficial nesta manhã. O Blog apurou que Perondi defendeu na conversa a nomeação de Marun para a Secretaria de Governo. Perfil Natural de Porto Alegre (RS), Carlos Marun tem 57 anos de idade. Em 1982, o peemedebista se formou em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Cinco anos depois, mudou-se para Campo Grande (MS), onde ingressou na vida pública como secretário de Assuntos Fundiários da capital do Mato Grosso do Sul, a convite do então prefeito Juvêncio César da Fonseca. Em Campo Grande, também ocupou o cargo de presidente da Empresa Municipal de Habitação (EMHA), na gestão do peemedebista André Puccinelli. Em 2007, foi Secretário de Habitação e das Cidades de Mato Grosso do Sul, quando Puccinelli assumiu o governo estadual. O peemedebista também foi vereador de Campo Grande e deputado estadual. Em 2014, elegeu-se deputado federal. Polêmicas Conhecido por recorrer a frases de efeito, Marun acumula polêmicas dentro do Congresso Nacional. Aliado do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso pela Lava Jato, o parlamentar de Mato Grosso do Sul era uma das poucas figuras que defendia o ex-presidente da Câmara, publicamente, quando a situação dele se complicou em investigações sobre corrupção. Na sessão que cassou o mandato de Cunha, em 2016, Marun foi um dos 10 deputados que votou contra a cassação. Apesar da defesa feita por Marun, os votos de 450 deputados fizeram Cunha perder o mandato e ficar inelegível por oito anos. Mesmo após a prisão de Cunha pela Lava Jato, Marun continuou ao lado do peemedebista e, utilizando verba da Câmara, foi visitá-lo, no final de 2016, na prisão em Curitiba, no Paraná. Diante da repercussão negativa, o deputado afirmou que devolveria o dinheiro à Câmara. Além de ter se envolvido em vários bate-bocas, Marun também protagonizou outros episódios polêmicos. No mais recente, no último dia 16 de novembro, trocou ofensas com dois moradores de Campo Grande. Após ser acusado de ladrão por um casal que passava em uma motocicleta, o deputado foi tirar satisfação, chamando de “merda”, “vagabundo” e “vagabunda” o homem e a mulher. Vice-líder do PMDB na Câmara, Marun também ganhou destaque ao fazer uma ferrenha defesa de Michel Temer, nas duas denúncias contra o presidente que foram analisadas pela Câmara dos Deputados. Após a Câmara bloquear a segunda denúncia, o parlamentar cantou e dançou, comemorando o resultado da votação. Na Câmara, Marun também assumiu a relatoria da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS. O colegiado, criado para investigar supostas irregularidades em empréstimos do BNDES à J&F e nas delações dos executivos do grupo, tem sido criticado por pessoas que dizem que o real objetivo da comissão é atacar a Procuradoria Geral da República e defender políticos acusados de corrupção. Marun também foi um dos deputados que, ao lado de Eduardo Cunha, atuou para dar andamento ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Nota do deputado Marun Leia a nota divulgada pelo peemedebista: Em relação a expectativa criada pelas notícias que anunciaram a minha posse nesta quarta-feira, no cargo de Ministro Chefe da Secretaria de Relações Institucionais, declaro o seguinte: 1- Eu e alguns Deputados do PMDB conversamos hoje pela manhã no Palácio do Planalto com o Sr presidente, mas nenhum convite foi oficializado; 2- Essa conversa somada ao adiamento do horário da posse do Deputado Baldy no ministério das Cidades gerou a expectativa de que eu também seria empossado, o que nunca chegou a ser confirmado; 3- Mantenho minha confiança no governo e meu empenho no sentido de que sejam aprovadas as necessárias reformas que o presidente Temer corajosamente propõe; 4- Me mantenho a disposição do presidente, para contribuir para a continuação do sucesso de nossas ações, nos termos do que foi hoje conversado. Carlos Marun Deputado Federal - PMDB/MS

Leia +

Exército e órgãos de segurança fazem operação contra crimes na fronteira em SC e mais 2 estados

Objetivo é prevenção e repressão a delitos como tráfico de drogas. Trabalhos iniciaram nesta segunda e não tem data para terminar. Exército faz operação na fronteira de Santa Catarina Sionir Rafael Mujica de Almeida/Divulgação O Exército, com o apoio de outros órgãos da segurança pública, faz uma operação na fronteira de Santa Catarina para prevenir e reprimir crimes transfronteiriços e delitos ambientais. Os militares começaram a atuar nesta segunda-feira (20), segundo a 14ª Brigada de Infantaria Motorizada. A chamada Operação Ágata também ocorre no Paraná e Mato Grosso do Sul. Exército e órgãos de segurança fazem operação contra crimes na fronteira em SC Entre os crimes de fronteira a serem combatidos estão o tráfico de drogas, descaminho de armas, mercadorias e combustíveis e a extração ilegal vegetal e mineral, enumerou o chefe da Seção da Comunicação Social da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, tenente-coronel Arílson Pinheiro Paiva. Na operação, serão feitos postos de bloqueio em rodovias, revistas em veículos, patrulhamento de vias por terra e ar, com aeronaves do Exército, com atuação de 800 militares e 60 viaturas do Exército, informou o chefe da Seção da Comunicação Social da instituição. Exército fará revistas em veículos durante Operação Ágata no Oeste de SC Sionir Rafael Mujica de Almeida/Divulgação Em Santa Catarina, o Exército atua no Oeste, desde o município mais ao Norte na fronteira, Dionísio Cerqueira, até o mais ao Sul, Itapiranga, cobrindo 140 quilômetros. Além disso, a operação abrange a distância legal da fronteira de 150 quilômetros no interior, em uma área total de 21 mil quilômetros quadrados, segundo o chefe da Seção da Comunicação Social. Operação por tempo indeterminado Não há data de término para os trabalhos. "A expectativa é verificarmos a evolução das ações operativas. Não tem data definida, vai perdurar o tempo necessário até que o comando entenda que foi logrado o êxito previsto para a operação", explicou Arílson Pinheiro Paiva. Também há cooperação de outros órgãos da segurança pública, como Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, Polícia Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Secretaria de Estado da Segurança Pública, polícias Militar e Civil e Corpo de Bombeiros.

Leia +

Polícia prende grupo suspeito de roubar defensivos agrícolas e causar prejuízo de R$ 30 milhões

Investigação aponta que crimes eram cometidos nos estados de Goiás, Maranhão, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais. Parte de defensivos agrícolas apreendidos com suspeitos de roubos, em Goiás Vitor Santana/G1 A Polícia Civil de Goiás prendeu quatro homens suspeitos de roubar defensivos agrícolas de fazendas e revender em lojas especializadas. Segundo a investigação, os crimes causaram um prejuízo de pelo menos R$ 30 milhões e a corporação acredita que essa era uma das maiores organizações criminosas especializada neste tipo de ação no país. Os roubos dos defensivos agrícolas eram cometidos em grandes fazendas nos estados de Goiás, Maranhão, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais e revendidos na cidade mineira. "O prejuízo é muito grande, às vezes dava prejuízo de R$ 3 milhões a uma única fazenda. O valor total dos roubos é estimado em R$ 30 milhões. Só em Goiás foram R$ 10 milhões", disse o delegado Glaydson Carvalho, responsável pelas investigações. Os quatro suspeitos foram presos em Araguari (MG) na última terça-feira (14) durante a segunda fase da Operação Terra Verde, mas a apresentação do caso ocorreu na manhã desta sexta-feira (17), em Goiânia. Em maio, na primeira etapa da ação, outras doze pessoas foram detidas em Goiânia quando se preparavam para roubar uma fazenda. "Esse grupo era dividido. Tinha quem escolhia e monitorava as fazendas que seriam os alvos, tinha os que roubavam e também os receptadores, que são esses que foram presos agora", disse o delegado Glaydson Carvalho. Carvalho pelas investigações conta que os crimes eram encomendados. "Os quatro são proprietários de lojas que comercializam defensivos agrícolas. Então, eles sabiam exatamente o que precisavam, então encomendavam a quantidade e o tipo de cada produto e, depois, revendiam o material roubado, emitindo inclusive nota fiscal aos clientes", explicou. O delegado explicou que os quatro homens presos vão responder pelos crimes de roubo e associação criminosa. Quer saber mais notícias de todo o estado? Acesse o G1 Goiás.

Leia +

PF faz operação contra tráfico internacional de drogas e cumpre 67 mandados em quatro estados

Trinta pessoas foram presas; mandados foram cumpridos em cidades do PR, SC, MS e SP.  PF faz operação contra tráfico internacional de drogas e cumpre 67 mandados em três estado Vinte e oito pessoas foram presas na Operação Enigma, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta sexta-feira (17) em cidades do Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Além disso, a PF também cumpriu 37 mandados de busca e apreensão e duas prisões em flagrante contra dois homens que estavam escondidos no forro de uma casa. Até a última atualização desta reportagem, dois suspeitos estavam foragidos. A operação foi batizada de Enigma e mira uma organização criminosa suspeita de trazer cerca de 200 quilos de crack e cocaína do Paraguai para Curitiba e Região Metropolitana mensalmente. Ao longo das investigações, foram aprendidos cerca de 400 quilos de droga. Conforme a PF, com o objetivo de burlar a polícia, os investigados estabeleceram um sólido esquema de lavagem de ativos que envolvia a ocultação e fracionamento das operações financeiras, a utilização de laranjas para realização de negócios envolvendo bens adquiridos pelo grupo, a compra de veículos de luxo, imóveis rurais e outros de alto padrão no litoral de Santa Catarina. Ainda conforme a PF, a quadrilha tinha várias táticas para esconder os entorpecentes, até mesmo no ralo de residências. Os crimes investigados na operação são tráfico internacional de entorpecentes, associação para o tráfico, associação criminosa e lavagem de ativos. Um dos responsáveis por organizar o grupo já tem passagem pela PF por tráfico de drogas. Trinta pessoas são presas em operação da PF contra tráfico internacional de drogas As ordens judiciais tinham sido expedidas inicialmente para o cumprimento no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, mas um dos suspeitos estava em viagem e foi preso em São Paulo. No Paraná, os mandados foram cumpridos em Curitiba, Campo Magro, Campo Largo, Colombo, Pinhais, Guaratuba e Paranaguá; em Santa Catarina, em São José e Itapema; e no Mato Grosso do Sul em Campo Grande e Ponta Porã. As ordens judiciais tinham sido expedidas inicialmente para o cumprimento no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, mas um dos suspeitos estava em viagem e foi preso em São Paulo. Ainda conforme a PF, foram feitas várias prisões em flagrante e apreensão de entorpecente negociado pela quadrilha durante as investigações. O nome da operação é uma referência ao início da investigação quando eram desconhecidos dos investigadores a estrutura de atuação e forma de comunicação do grupo criminoso. Quer saber mais notícias do estado? Acesse o G1 Paraná.

Leia +

PF faz operação contra fraude em licitações para a compra de próteses médicas em 9 estados e no DF

Policiais cumprem mandados de prisão, condução coercitiva e de busca e apreensão. Esquema de corrupção fraudava materiais de alto custo. PF faz operação contra esquema que fraudava licitações para a compra de materiais médicos A Polícia Federal realiza a operação Marcapasso na manhã desta terça-feira (7) para investigar um esquema de corrupção que fraudava licitações no Tocantins. Segundo a polícia, o objetivo era a aquisição de órtese, prótese e materiais especiais de alto custo para o sistema de saúde. (Veja o vídeo) Cerca de 330 policiais federais cumprem mandados judiciais, sendo 12 mandados de prisão temporária, 41 de condução coercitiva contra empresários e 84 mandados de busca e apreensão nos estados do Tocantins, Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Paraná, Bahia, Ceará, Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Todos os mandados foram expedidos pela 4ª Vara Criminal Federal de Palmas. Segundo a PF, a investigação começou quando os sócios da empresa Cardiomed foram presos em flagrante por terem fornecido à Secretaria Estadual de Saúde produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais que estavam com prazos de validade de esterilização vencidos. O G1 tenta contato com a defesa da empresa citada. Polícia Federal cumpre mandados em Palmas durante a operação Marcapasso Nathália Henrique/G1 Ainda conforme a PF, depois das prisões foi descoberto um esquema de corrupção destinado a fraudar licitações do Estado do Tocantins, por meio do direcionamento de licitações. As investigações apontam que o esquema beneficiava empresas, médicos e empresários do ramo, e ainda funcionários públicos da área de saúde. As pessoas investigadas poderão responder pelos crimes de corrupção passiva e ativa, fraude à licitação, associação criminosa, dentre outros. O nome da operação faz alusão a um dos itens mais simbólicos e conhecidos da área de cardiologia, o marca-passo. A polícia disse que esse era um dos equipamentos que integravam editais “fraudados” nas licitações. Operação da PF investiga esquema de fraudes em licitações na compra de próteses médicas Prisões As prisões dos dois sócios da Cardiomed aconteceram em maio do ano passado. Na época, a empresa estava sendo investigada por fraudar etiquetas de validade de materiais cirúrgicos. Por causa da suposta adulteração nos produtos, as cirurgias no Hospital Geral de Palmas ficaram suspensas. A empresa foi denunciada pela Secretaria de Saúde depois que funcionários do Hospital Geral de Palmas (HGP) perceberam que os lacres de validade dos produtos estavam adulterados. Segundo a secretaria, a empresa fornecia produtos vencidos, mas falsificada a etiqueta colocando outra data de vencimento. Os materiais eram usados em pacientes que faziam procedimentos no coração, como angioplastias, cateterismos e implantes de marca-passos, no maior hospital público do Tocantins, o HGP. Quer saber mais notícias do estado? Acesse o G1 Tocantins. PF cumpre mandados de prisão contra médicos cardiologistas em Palmas

Leia +

Gilmar Mendes suspende transferência de Cabral para presídio federal de MS

Ministro do STF alegou na decisão que não há justificativa para transferir o ex-governador para a penitenciária sul-mato-grossense. Transferência havia sido autorizada pelo juiz federal Marcelo Bretas. Gilmar suspende transferência de Cabral para presídio federal O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta terça-feira (31) a decisão da Justiça Federal do Rio de Janeiro que havia determinado a transferência do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) para o presídio federal de Campo Grande (MS). A decisão liminar (provisória) de Gilmar Mendes terá validade até o caso ser julgado pelo STF. Após suspender provisoriamente a transferência do ex-governador, o ministro do STF encaminhou o habeas corpus à Procuradoria Geral da República (PGR) para que o Ministério Público se manifeste sobre o caso em até dois dias. A transferência foi solicitada pelo Ministério Público Federal depois que Cabral fez comentários sobre a atividade empresarial da família do juiz Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Lava Jato no Rio, durante uma audiência judicial na semana passada. Bretas e Cabral discutem durante depoimento em processo que apura compra de joias O próprio Bretas autorizou a transferência de Cabral para a penitenciária sul-mato-grossense após ter repreendido o ex-governador na audiência em razão de o peemedebista ter contestado, em tom de ironia, questionamentos sobre a suposta compra de joias com dinheiro de propina. O ex-governador disse que o magistrado conhecia o assunto por ter familiares atuando no ramo de bijuterias (assista ao vídeo acima). Na ocasião, Bretas alegou que se sentiu ameaçado com a declaração do ex-governador. Gilmar Mendes alegou que notícia sobre as bijuterias foi levada à imprensa pela própria família do juiz André Dusek, Estadão Conteúdo No despacho em que desautorizou a decisão do juiz de primeira instância, Mendes afirmou que não há justificativa para a transferência do ex-governador para o presídio federal. De acordo com o ministro do Supremo, a informação sobre as bijuterias foi levada à imprensa pela própria família do juiz federal, o que, na visão dele, não demonstraria ameaça. "Quanto à menção à atividade profissional da família do juiz, ao que se sabe, ela não só é exercida publicamente como foi publicizada pelos próprios membros da família Bretas", destacou Gilmar Mendes no despacho. "O fato de o preso demonstrar conhecimento de uma informação espontaneamente levada a público pela família do magistrado não representa ameaça, ainda que velada. Dessa forma, nada vejo de relevante na menção à atividade da família do julgador", disse Gilmar Mendes. Na última sexta (27), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) havia negado o pedido da defesa de Cabral para suspender a transferência para Campo Grande. Diante da derrota no STJ, os defensores do ex-governador recorreram ao Supremo. Os advogados do peemedebista reivindicaram que Cabral fosse mantido na cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio, até o Supremo julgar o mérito do habeas corpus. A defesa de Cabral alegou que o próprio Bretas afirmou a um jornal que sua família atuava no ramo de bijuterias e, por esse motivo, não se tratava de uma “informação privilegiada”. Cabral seria transferido para presídio de segurança máxima em MS Presídio federal Ainda conforme os advogados do ex-governador, há dez presos perigosos do Rio de Janeiro abrigados no presídio de segurança máxima de Mato Grosso do Sul, entre os quais alguns transferidos pelo próprio Cabral quando era governador do Rio. A penitenciária de Campo Grande é um dos quatro presídios federais de segurança máxima do Brasil. Essas penitenciárias foram construídas e equipadas com sistemas modernos de vigilância para isolar presos perigosos de todo o país. Na capital sul-mato-grossense estão, principalmente, traficantes e chefes de facções. Sérgio Cabral iria ficar em uma ala separada desses criminosos, em uma das 208 celas da penitenciária. As celas são individuais, têm mais ou menos 7 metros quadrados, uma cama, banheiro e uma escrivaninha. Em Benfica, no Rio, onde ele está preso atualmente, são 16 metros quadrados. Alem disso, hoje o ex-governador divide o espaço com outros quatro detentos e pode ver TV. Em Campo Grande, não teria esse direito.

Leia +

Sérgio Cabral pede ao Supremo para ficar preso no Rio

Justiça determinou transferência do ex-governador para Mato Grosso do Sul após Cabral dar declarações sobre família de juiz responsável pelo processo no qual ele é investigado. O ex-governador do Rio Sérgio Cabral Fábio Motta/Estadão Conteúdo O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que impeça a transferência dele do Rio para o presídio federal de Campo Grande (MS). A defesa de Cabral quer que ele permaneça na cadeia de Benfica, na zona norte da capital fluminense. Na semana passada, a ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), já havia negado pedido semelhante. Mas a defesa de Sérgio Cabral quer derrubar uma determinação do juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelo processo no qual o ex-governador é investigado. Enquanto prestava depoimento, Cabral fez declarações sobre a família de Bretas entendidas como ameaças pelo magistrado e pelos procuradores da Lava Jato no Rio. Sérgio Cabral está preso desde novembro do ano passado, acusado de chefiar uma organização criminosa que, segundo a Justiça, fraudava contratos públicos e lavava dinheiro, entre outros crimes. De acordo com a investigação, o esquema se intensificou após ele assumir o governo do Rio, em 2007. Cabral responde a 16 processo na Lava Jato e já foi condenado em primeira instância em três ações, tendo pena somada de 72 anos de prisão. Defesa de Cabral ainda tenta reverter transferência de presídio O pedido ao STF No pedido ao STF, a defesa de Cabral nega que ele tenha ameaçado Bretas ao mencionar, em "autodefesa", que o magistrado tem familiares que trabalham no ramo de bijuterias. "Se as declarações feitas pelo beneficiário desta ordem podem ser tidas como ácidas ou polêmicas, não se pode tomá-las como desrespeitosas ou ameaçadoras, como se tem entendido, e muito menos como ensejadoras de uma condição carcerária mais gravosa para o paciente, que precisa continuar no Rio de Janeiro, como dito, para melhor se defender dos 15 processos que por lá tramitam em seu desfavor", argumentaram os advogados. A defesa também anexou reportagem informando que estão presos em Campo Grande 10 presos "perigosos" do Rio, um deles líder do Comado Vermelho. "A determinação ora combatida também se mostra temerária, volte a venia, por ser público e notório que o paciente, na condição de governador do estado do Rio de Janeiro, se empenhou pessoal e institucionalmente perante as autoridades competentes, para lograr a transferência de pessoas consideradas perigosíssimas7 à sociedade fluminense, justamente para presídios federais o que, decerto, poria em risco a sua integridade física e a sua própria vida", diz o pedido.

Leia +

Familiares de Sérgio Cabral o visitam antes de ele ser transferido para MS

Ainda não há previsão sobre a data em que o ex-governador do Rio de Janeiro será levado para o presídio federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. O deputado Marco Antônio Cabral, filho do ex-governador, com dois irmãos. Reprodução/ GloboNews Familiares de Sérgio Cabral, entre eles os filhos do político, o visitaram na manhã deste sábado (28) na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio. Ainda não há previsão sobre a data em que o ex-governador do Rio de Janeiro será levado para o presídio federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou na sexta-feira (27) o pedido da defesa de Sérgio Cabral para que ele não seja transferido para o presídio de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Com a decisão, o ex-governador do Rio de Janeiro terá que deixar a penitenciária em Benfica, na Zona Norte da capital fluminense, onde está preso. A decisão foi da relatora dos casos da Lava Jato no Rio no STJ, a ministra Maria Thereza de Assis Moura. Por segurança, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) não vai divulgar a data exata da transferência do ex-governador. Sérgio Cabral está preso desde novembro, acusado de chefiar uma organização criminosa que, segundo a Justiça, fraudava contratos públicos e lavava dinheiro, entre outros crimes. De acordo com a investigação, o esquema se intensificou após ele assumir o governo do Rio, em 2007. Cabral responde a 16 processo na Lava Jato e já foi condenado em primeira instância em três deles, tendo pena somada de 72 anos de prisão (infográfico: entenda todos os processos aos quais responde Cabral). A transferência de Cabral foi pedida pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, na quinta-feira (26), três dias depois de o juiz Marcelo Bretas determinar que ele deixasse o Rio, após audiência tensa com ex-governador. Enquanto prestava depoimento, Cabral fez declarações sobre a família de Bretas que foram entendidas como ameaças pelo magistrado e pelos procuradores da Lava Jato no Rio. "É, no mínimo, suspeito que o acusado que não só responde apenas a este processo, responde, como o senhor bem disse, já são dezesseis e é possível, provável até, que haja mais situações, mais processos, muitas investigações, é, no mínimo, inusitado que ele venha aqui trazer ao juízo até numa audiência pública, que é gravada, a informação de que acompanha talvez a rotina da família do magistrado", argumento Bretas na decisão. "Aparentemente, ele tem acesso privilegiado a informações que talvez não devesse ter." O ex-governador do Rio Sérgio Cabral FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO Mudanças na rotina do detento A rotina de Cabral no presídio federal de Campo Grande deve ser mais dura do que a da cadeia pública de Benfica. Nas penitenciárias federais, os detentos são monitorados por câmeras de segurança 24 horas por dias – em Campo Grande, por exemplo, há 200 câmeras, muitas delas instaladas em locais que os presos desconhecem. As visitas só ocorrem uma vez por semana, no pátio da unidade, com tempo limitado a três horas. Os advogados não têm nenhum contato físico com os detentos: os encontros são realizados em parlatórios, em que o defensor fica separado de seu cliente por um vidro, e a conversa se dá por um interfone. As celas costumam ter área de sete metros quadrados, e todo o mobiliário - cama, banco, mesa, lavatório e vaso sanitário - é feito de concreto. Nesse espaço os presos permanecem por 22 horas de cada dia, sendo as duas horas restantes destinadas ao banho de sol.

Leia +

Ex-governador Sérgio Cabral será transferido para o presídio federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul

De acordo com o Departamento Penitenciário Nacional, a data de transferência não será informada por questões de segurança. Sérgio Cabral vai para a Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande O ex-governador Sérgio Cabral será transferido para a Penitenciária Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, nos próximos dias. A decisão foi do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão vinculado ao Minsitério da Justiça e Segurança Pública. O ex-governador do Rio Sérgio Cabral deixa a sede da 7ª Vara da Justiça Federal do Rio de Janeiro, na região central do Rio de Janeiro, após ser interrogado na manhã desta segunda-feira, 10. Cabral está preso desde novembro do ano passado, acusado de chefiar um esquema de corrupção que teria movimentado centenas de milhões de reais. Em maio, o ex-governador foi transferido do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste do Rio, para um presídio reformado em Benfica, na zona norte, onde ficava o antigo Batalhão Especial Prisional (BEP) e atualmente abriga detentos com diploma de nível superior ou acusados de não pagamento de pensão. 10/07/2017 FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO De acordo com o órgão, a data de transferência não será informada por questões de segurança. O Depen divulgará informações sobre a transferência depois que o procedimento for finalizado. Nesta terça (24), os filhos de Sérgio Cabral estiveram na cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro, para visitar o pai antes que ele seja transferido. O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), decidiu também na terça pela transferência do ex-governador para um presídio fora do estado. Marco Antônio Cabral visita o pai na cadeia pública em Benfica na manhã deste sábado (21) Reprodução / GloboNews A transferência foi determinada após a audiência entre o ex-governador e o juiz Marcelo Bretas. No despacho, o desembargador afirmou que as declarações de Cabral sobre a família de Bretas nos depoimentos não foram apenas um desabafo, como alegou o pedido de liminar da defesa. "Assim, o que se observa da audiência, é que de fato o paciente [Sérgio Cabral] não só referiu dados da vida pessoal do magistrado como expressamente e em bom som disse que foram 'informações que lhe chegaram', sendo claramente notável da postura e tom adotados na audiência, que vi e revi na mídia requisitada ao juiz federal impetrado, o cunho de constranger a autoridade judiciária federal", escreveu Abel Gomes. E continuou: "Mas não foi só isso o que se viu. O paciente claramente enfrentou o juiz intimoratamente por diversas vezes, num primeiro momento insinuando que todo o processo e o ato realizado seriam um grande 'teatro', culminando por dizer, claramente, que a atuação do magistrado se dava pelo sentimento pessoal de se autoprojetar publicamente, como a prevaricar no exercício de sua função, isso perante diversas pessoas presentes ao ato judicial." Interrogatório de Sérgio Cabral ao juiz Marcelo Bretas teve falas ásperas Reprodução

Leia +
Últimos posts

TRE disponibiliza cadastramento biométrico na Seccional atendendo solicitação da OAB/MS

Governador Azambuja e Augusto César lançam a JUCEMS Digital

Governador Azambuja destaca produção sustentável para desenvolvimento do agronegócio

Em visita, secretário de MT conhece o modelo de gestão da Cassems

MS investe R$ 1 bi e zera falta de água em todo Estado

Azambuja tem encontro técnico comercial com a Bolívia em Campo Grande

Prefeito Marquinhos Trad lança o Carnaval 2018 na Capital

Nota de Esclarecimento Cassems

*NOTA DE ESCLARECIMENTO DO PREFEITO MARQUINHOS TRAD SOBRE A TAXA DE COLETA DE LIXO*

"Confortável cegueira" (*) Mansour Karmouche

Governador Azambuja sanciona Lei que torna Perpétuo Socorro padroeira de MS

Azambuja da posse ao novo Secretário de Segurança do MS

Manoel de Barros é homenageado com Estátua em Campo Grande

Paulo Coelho Machado é homenageado em Campo Grande

Azambuja da posse ao novo Secretário de Saúde Carlos Coimbra.

Programa oferece desconto de 100% nos juros de dívidas ajuizadas

Em Brasília, Reinaldo Azambuja assina tratado da ferrovia e discute gás natural

Azambuja anuncia liberação de R$ 1,5 bilhão em 30 dias para servidores

Associação Junior Achievement ganha Título de Utilidade Pública

Governo realiza campanha 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra Mulheres

Agenfa da Capital terá plantão até dia 15 para atender contribuintes interessados nos descontos

Com governador, Coronel David entrega obras e investimentos para Amambai e Caarapó

OAB/MS traz Capitão da Gendarmaria Nacional Francesa para discutir segurança pública

Liga do Bem arrasa com seu Show de Massas.

Talentos Produções traz Pe. Fábio de Melo à Campo Grande

Azambuja entrega 23 resfriadores e anuncia o novo Presidente da Agraer

Trio Parada Dura faz "Show do Ano" em Campo Grande.

Fátima Azambuja lança 3ª Campanha de doação de brinquedos para o Natal

Show de Massas da

Bartolomeu e Santo Show apresenta:

Azambuja recebe Showtec 2018 em Maracaju, com o tema “Carbono Zero”

Azambuja investe em Projetos esportivos incentivos no valor de R$ 189 mil do Governo do Estado

Azambuja, Marquinhos e Dagoberto assinam convenio de 500 mil na Capital

Azambuja e Sérgio Longen assinam lei que beneficiará milhares de empresas no MS.

Comando Militar do Oeste comemora seus 32 anos

Vereador João Rocha viabiliza pista de Atletismo no Parque Ayrton Senna

Azambuja inaugura nova sala de Tomografia no Hospital do Câncer

Evento na OAB/MS vai debater Reforma Tributária

Cegonha traz Pastor Cláudio Duarte para Campo Grande

Fernanda Sansão!! Um exemplo de Mulher que deveria ser seguido por todos nós.

Em São Paulo, Reinaldo Azambuja lança campanha de turismo para promover MS no Brasil

Petrobras arremata bloco de MS para explorar gás e petróleo e abre espaço para novas perspectivas

Reinaldo Azambuja cobra R$ 296 milhões da União para ampliar saneamento básico em MS

Por aclamação, “Chapa Transparência, Lealdade e Trabalho” é eleita na Acrissul

Campo Grande será palco da elite do Esporte Radical em Novembro

Lei do Prof. João Rocha é sancionada em benefício aos idosos

Detran encerra Semana Nacional de Trânsito com resultados positivos

Presidente Kelle oferece Jantar em homenagem ao dia do Farmacêutico

Pedro Chaves conclui em 15 dias projeto que cria Fundo do Pantanal

Reinaldo Azambuja investe mais de meio bilhão de reais na Costa Leste

Ministro Blairo Maggi e Governador Azambuja, aderem ao Agro+, do Ministério da Agricultura

Turismo de MS participa de uma das maiores feiras de pesca esportiva da América Latina

Reinaldo Azambuja libera R$ 43 milhões de investimentos em comemoração aos 239 anos de Corumbá

Mapa e Governo de MS lançam nesta quinta-feira programa que reduz burocracia e fortalece o agronegócio

Governo do Estado espera arrecadar R$ 100 milhões com Refis

Policia Militar completa 182 anos com entrega de Comendas e Medalhas

Professor Rinaldo destaca alcance do Programa Maria da Penha Vai à Escola em MS

Mandetta cobra gestão mais humana na saúde

Pedro Chaves fará audiências públicas para regulamentar carona paga em todo o país

Projeto de João Rocha que institui Programa Cuidador de Idosos é aprovado

Marquinhos Trad revitaliza a UBS da 26 de Agosto.

Deputado Mandetta lidera duas conquistas para agentes comunitários de saúde

Deputado Coronel David leva projeto 'Lojinha do Bem' às comunidades da Capital e do interior de MS

Churrasco da OAB reúne mais de 1,2 mil advogados

Churrasco festivo neste sábado na OAB

OAB - Realiza 1* Simpósio de Direito do Consumidor.

Governador Azambuja e Prefeito Marquinhos, recebem o Ministro da Educação

General José Luiz Dias FREITAS assume o Comando do CMO

Agro-Pecuária CFM iniciará a venda da nova safra de touros Nelore CEIP

Azambuja entrega 15 novos ônibus escolares para os Municípios

Juiz que prendeu filho de desembargadora reassume caso e mantém internação

Parabéns Prefeito Jefferson, foi o maior sucesso a 24 Festa do

Governador Azambuja e o Prefeito Jefferson, participam da grande festa do "Porco no Rolete".

Diretores do SEBRAE/MS são investigados por contratatação de suas próprias empresas

Campo Grande recebe o megaleilão montana 2017

Mandetta e ILza garantem recursos para a educação de Campo Grande

Vereadores querem incentivar cultivo de hortas comunitárias em terrenos baldios

Aquidauana será palco da Megaloja de Touros CFM, em agosto

Espaço Energisa está de parabéns pela Exposição de Ton Barbosa

Águas Guariroba promove o 8° Prêmio de Jornalismo Ambiental

Projeto 'Legal Patas' prevê desconto no IPTU às empresas que adotarem cães e gatos

Comandante do Exército Gal Villas Bôas, da posse ao novo Comandante do CMO

OAB MS promove a XIV Conferência Estadual da Advocacia do MS

Marquinhos Trad lança o Arraia de Santo Antônio

ADRENNERJ - Apresentará o projeto do Complexo Portuário Itaporto Offshore

Governador Azambuja investe 76 milhões na segurança do MS.

Azambuja faz parceria que permitirá tratar presos com tuberculose

Prefeito Marquinhos Trad presta contas a população

Azambuja entrega 21 novas viaturas ao Corpo de Bombeiros do MS.

Reinaldo Azambuja se defende das falsas acusações da JBS

Governador Azambuja entrega Acelerador Linear ao Hospital do Câncer

Azambuja e Marcelo Miranda, lançam o Voley de Praia Open na Capital

Azambuja e o Ministro Osmar Terra, lançam o Projeto Criança Feliz

Azambuja diz que meta é vacinar 20 milhões de cabeça de gado contra a Aftosa

Azambuja e Marquinhos Trad realizam o sonho de milhares de pessoas com casa nova.

Azambuja lança a Semana do Trabalhador na Funtrab

Azambuja comemora dia de Tiradentes com mais de 200 promoções de soldados

Coronel David garante investimentos ao hospital de Guia Lopes da Laguna para realização de cirurgias eletivas

Azambuja lança junto com a FAMASUL, o PRECOCE MS

General Carlos Henrique Teche assume o comando da 9 ª Região Militar

Governador Azambuja entrega 8 novas viaturas à PMA

Marquinhos Trad, Janine e João Resende entregam 30 novos ônibus

Prefeito Marquinhos apresenta o balanço dos 100 primeiros dias de seu governo

Azambuja e a Primeira Dama lançam a Campanha do Agasalho

Exército divulga balanço do recapeamento em Campo Grande

Prefeito Marquinhos Trad e Sicredi lançam projeto esportivo na Capital

Círculo Militar promoverá uma confraternização aquática,

É FRIBOI? Cuidado não coma - Fraudes e maracutaias manchando o nosso Brasil

3 novos Desembargadores tomam posse no Tribunal de Justiça

Governador Azambuja investe 14 milhões de reais em Assistência Social

Marquinhos Trad formaliza parcerias para acabar com a violência contra as Mulheres

Azambuja da posse ao novo Controlador Geral do Estado

Governador Azambuja envia novo projeto de gastos à Assembléia

Marquinhos Trad implanta motocimetro em Campo Grande

Prefeito Marquinhos Trad entrega 4 novas ambulâncias ao SAMU

PMA autua 51 pessoas e apreende 937 quilos de pescado.

Azambuja reforça a Segurança com 435 novos agentes

Leilão do Bem para ajudar o Hospital do Câncer de Campo Grande

Prefeitura de CG, ACICG, e Rede Comper contra o Aedes

Ministro Ricardo Bastos, traz recursos para a Santa Casa

Marquinhos Trad garante atendimento ininterrupto ao Hospital do Câncer

Águas Guariroba lança campanha de combate à Dengue

Pedro Chaves destina patrulha agrícola para assentados de Ponta Porã

Mato Grosso do Sul é o primeiro estado a dar sinais de recuperação da economia

Águas Guariroba negociou débitos de 7 mil usuários durante campanha Fique em Dia

Marquinhos Trad recebe Azambuja, e firmam parcerias.

Reveillon no Rádio Clube

Governador Azambuja investe mais 15 Milhões na Segurança do MS

Azambuja é presenteado com a estátua de Manoel de Barros

Azambuja participa da eleição do TCE e parabeniza Waldir Neves pela eficiência

Azambuja homenageia a Agraer pelos seus 37 anos

Novas regras do Minha Casa Minha Vida atendem pequenos construtores

Para Mandetta decisão sobre horário de verão deve ser de cada estado

Mandetta pede a Mendonça Filho que acabe com crescimento desenfreado de cursos de Medicina

Mandetta preside Audiência Pública sobre Doenças Musculoesqueléticas

Agenda de Marquinhos Trad e Mandetta em Brasília garantiu recursos para Campo grande

Mandetta confirma que a portaria do Programa Minha Casa Minha Vida será publicada nos próximos dias

Mandetta consegue reverter regras do programa Minha Casa Minha Vida

Medicina vive importante momento político

Mandetta critica a lei dos planos de saúde que não cita os médicos

Azambuja e João Maria Los inauguram o CIJUS em Campo Grande

Azambuja participa da posse do novo Diretor do TRT em Campo Grande

Governador Reinaldo Azambuja aconselha prefeitos a controlar gastos

Reinaldo diz que aumento de empregos reflete clima de confiança estimulado pelo equilíbrio fiscal em MS

Muito obrigado Governador Azambuja

Reinaldo Azambuja inaugura o novo Fórum Trabalhista na capital

Sistema do TCE-MS revoluciona recebimento de prestação de contas públicas

Reinaldo lança nova Rota de Desenvolvimento

Prêmio de Jornalismo Ambiental destaca reportagens sobre saneamento básico

Reinaldo Azambuja inaugura duas alas do Hospital de Câncer

Sérgio Longen lança a pedra fundamental do Sesi SST

General Menandro toma posse no CMO

Mandetta defende reajuste diferenciado para a saúde na PEC 241

Mandetta alerta sobre a necessidade de mobilização política em prol da Medicina

Subcomissão pretende apresentar medidas para facilitar adoção de crianças

Reforma do ensino médio chega à Câmara dos Deputados

Mandetta alerta que a criação de plano de saúde popular não pode retirar conquistas do consumidor

Defensoria Pública discute importância da participação na Política

Mais segurança na compra de bijuterias e brinquedos

Parlamentares e entidades médicas criaram a Frente Parlamentar da Medicina

Mandetta mobiliza entidades médicas para a criação da Frente Parlamentar da Medicina

Ricardo Ayache inaugura o mais moderno Hospital do Centro Oeste

Marcelo Vargas homenageia autoridades Civis e Militares em Campo Grande

Cerimonial e Assessoria são fundamentais para o sucesso do seu evento!

TJMS implanta programa Judiciário em Movimento

Semana Mais Cultura reúne mais de 200 apresentações artísticas

Reinaldo Azambuja recebe o Ministro Mauricio Lessa

Governador Azambuja repassa 40 mil reais para a festa do Sobá

Governador Reinaldo Azambuja abre Seminário da Rota Bioceânica em Campo Grande

Reinaldo Azambuja beneficia mais de 30 mil servidores com aumento salarial.

Sul-mato-grossense representará o Estado no maior torneio nacional de CrossFit

Empresária traz para Campo Grande, campanha “Meias do Bem”

Reinaldo Azambuja garante verba para o Hospital de Dourados

Festival de inverno de Bonito e o circo “Poropopó Varietê”

Arraial do Servidor Público do MS terá renda revertida às entidades assistenciais

Comandante Esli e a Primera-Dama, fazem homenagem com Medalha Dom Pedro II

Mandetta integra comissão mista da prorrogação dos Mais Médicos

Mandetta apresenta demandas da classe médica ao ministro da Educação

Azambuja juntamente com a Polícia realizam a maior incineração de drogas do MS

Comissão de Segurança Pública aprova projeto do Mandetta que beneficia Polícia Militar

Reinaldo Azambuja entrega novos equipamentos a Sanesul

Ana Carolina e Seu Jorge - em Campo Grande

Mandetta cobra soluções para os conflitos fundiários em Mato Grosso do Sul

Mandetta vota favorável à urgência do projeto sobre inibidores de apetite

Mandetta garante revogação da portaria que desagradava agentes de saúde

Mandetta apoia luta dos ACS para sustar portarias do governo petista

Azambuja e Bernal entregam 275 armas para a guarda municipal de Campo Grande

Governador Azambuja assina emendas de parlamentares.

Laguna Carapã sedia encontro da tradição gaúcha

Mandetta faz apelo ao Ministério da Saúde por surto de H1N1 em Naviraí

Governador Azambuja entrega escola Pe. José Scampini totalmente reformada

Mandetta comemora resultado do impeachment e reforça a importância de um novo Brasil

Prorrogado até maio de 2017, o CAR - Cadastro Ambiental Rural

Mandetta denuncia descaso do governo com a demarcação de terras indígenas em MS

Terenos recebe neste sábado a 2ª edição deste ano da Ação Cidadania

Mandetta integra comissões da Seguridade Social, Educação e Pessoas com Deficiência

Sindivest leva empresários para feira de serigrafia em São Paulo

Responsabilidade Social: Unigran Capital leva mutirão de serviços gratuitos ao Bairro Universitário

Longen mostra aos diretores da Fiems as obras do Novo Sesi e ISI Biomassa em Três Lagoas

Mandetta destaca aprovação do relatório final da MP 712/16 que prevê ações contra o Aedes Egypt

Primeira Temporada de Exposições 2016 do MARCO começa dia 3 de maio

Governador Reinaldo destaca importância de parceria em ação inédita do Governo do Estado na Educação

Senai vai disponibilizar cursos com valores diferenciados aos servidores estaduais

Dez anos em cinco

Mandetta destaca votação histórica do impeachment

Projeto do Mandetta que determina uso da expressão 'médico' em diplomas é sancionada

General AVELLAR assume o comando do CMO

Mandetta comemora aprovação do relatório final da Comissão do Impeachment

MARCELO VARGAS assume o comando da Polícia Civil no MS

DJAVAN “VIDAS PRA CONTAR”

Mandetta avalia "tempos estranhos" na política brasileira

Santo Show e Acrissul apresentam 78ª Expogrande

Mandetta critica burocracia na produção de vacina contra dengue.

Mandetta é indicado para Comissão Especial do Impeachment

Mandetta visita Centro de Gerenciamento de Riscos e Desastres para acompanhar as ações contra o zika vírus

Mandetta comemora sanção do Marco Legal da Primeira Infância

Mandetta integra comissão especial da MP 712/16 que prevê ações para o controle do Aedes Egypt

Mandetta defende PEC que amplia gastos federais com saúde

Mandetta integra comissão externa sobre o zika vírus e a microcefalia

Mandetta cobra ações concretas do governo sobre a Microcefalia

Em 2015, Mandetta garantiu mais de R$ 15 milhões para Mato Grosso do Sul

Mandetta avalia crise política e a atividade parlamentar de 2015

Mandetta critica morosidade do processo de adoção brasileiro

Mandetta se preocupa com o aumento da microcefalia

Mandetta ingressa com ADIN no STF contra vistoria veicular do Detran de Mato Grosso do Sul

Dia do Idoso: Mandetta alerta que Brasil não está preparado para o aumento do envelhecimento no país

Projeto que pune a recusa de genitores no tratamento de doenças ao feto é aprovado na CCJ

Mandetta busca diálogo da classe médica com o novo ministro da Saúde

Mandetta encara como avanço aprovação do substitutivo da demarcação de terras indígenas

Mandetta analisa o cenário político para o impeachment da presidente Dilma

Mandetta entrega prêmio Brasil Mais Inclusão para Associação Juliano Varela

Mandetta analisa o cenário político para o impeachment da presidente Dilma

Mandetta convoca Comissão Geral para debater o surto da microcefalia

Mandetta vota contra projeto do Executivo que trata da repatriação de recursos

Visitantes nos últimos 30 dias - 2.711.489 | Média Diaria: 90.383